Revista Oeste - Eleições 2022

Prefeito de São Paulo diz que greve dos motoristas de ônibus é ‘irresponsabilidade’

É a segunda paralisação em menos de um mês feita pela categoria na capital paulista
-Publicidade-
Prefeito de SP criticou paralisação de motoristas e cobradores | Foto: Reprodução/Mídias Sociais
Prefeito de SP criticou paralisação de motoristas e cobradores | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), afirmou nesta quarta-feira, 29, que a greve de motoristas de ônibus e cobradores da capital paulista é uma “irresponsabilidade”.

Nunes disse que, dos 2,3 milhões de passageiros diários, 1,5 milhão ficaram sem transporte nesta quarta-feira, quando começou a paralisação por 24 horas. A categoria reivindica pagamento de Plano de Lucros e Resultados (PLR) e hora de almoço remunerada.

“Já estava com essa situação sendo tramitada na Justiça do Trabalho, e, por isso, que a gente ficou muito indignado e pegos de surpresa de o sindicato fazer essa greve hoje, sabendo que já estava para ser decidida essa questão”, disse o prefeito, em entrevista à rádio Jovem Pan.

-Publicidade-

No dia 14 deste mês, os trabalhadores realizaram uma paralisação de 24 horas, pedindo reajuste de 12,47%. Em acordo com o sindicato patronal, já havia ficado decidido que o salário seria reajustado a partir de outubro.

Em nota, o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindmotoristas), repudiou as declarações do prefeito Ricardo Nunes.

“O prefeito tem agido covardemente, pois sempre terceiriza a sua responsabilidade em dialogar com o sindicato e reconhecer a essencialidade dos trabalhadores em transportes, que estão legitimamente reivindicando os seus direitos”, disse o presidente do sindicato, Valmir Santana da Paz, conhecido como Sorriso. “Outros ataques partidos do prefeito são levianos.”

Sorriso ainda acusou o prefeito paulistano de desprezar os funcionários do transporte público da cidade. “Foram mais de 3 mil trabalhadores contaminados e centenas de mortos pela covid-19. Hoje os trabalhadores que tanto se doaram pedem o mínimo de reconhecimento.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Não é irresponsabilidade, essas greves ocorrem a pedido do candidato de esquerda, para que a população mais pobre pense que o país está em crise, que as coisas estão difíceis.

    Essa tática é velha conhecida dos paulistas, e só enganam as pessoas muito ingênuas.

  2. ESSE prefeitinho é um LIXO….como as ruas de Sampa…lixo para todas as partes …só lixo é NÓIAS e assaltos…
    REGIÃO CENTRAL DE SAMPA…TOTALMENTE ABANDONADA por esses canalhas esquerdistas.
    Ministério Publico paulista é criminoso…nada vê e nada faz.
    CRIMINOSOS OMISSOS1

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.