Prefeitura de SP põe no fim da fila mais de 2 mil ‘sommeliers de vacinas’

Lei em vigor obriga quem negar rótulos de imunizante a assinar documento
-Publicidade-
A medida está em vigor há 21 dias
A medida está em vigor há 21 dias | Foto: Walterson Rosa/MS

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo informou que 2.031 pessoas já assinaram o termo de recusa para a vacina contra a covid-19. O documento passou a valer depois de o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), sancionar a lei contra os chamados “sommeliers” de vacinas.

Conforme o texto, quem recusar o rótulo de quaisquer imunizantes de enfrentamento ao coronavírus vai para o fim da fila. Portanto, conseguirá receber o imunizante apenas após o término da vacinação dos demais grupos previamente estabelecidos pelo Estado. A medida está em vigor há 21 dias.

Leia também: “Os impasses da vacinação no Brasil”, reportagem publicada na Edição 72 da Revista Oeste

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários

  1. Esses rótulos não educam. São discriminatórios. Há contra-indicações nas próprias bulas que devem ser respeitadas. Ninguém é obrigado a suicidar-se para agradar ao Estado.

  2. É porque o prefeito tomou a Jansen. Ninguém mais quer tomar essa Coronavac sabendo que terá uma terceira ou até quarta dose em um ano. Poderiam exigir comprovante de vacinação desde que a pessoa pudesse escolher o imunizante, caso contrário não.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro