Professor de escola estadual oferece ponto na média para alunos que se vacinarem contra o coronavírus

Depois de repercussão do caso, educador se retratou
-Publicidade-
Caso ocorreu na zona leste de São Paulo
Caso ocorreu na zona leste de São Paulo | Foto: Divulgação/Agência Brasil

Um professor de filosofia da Escola Estadual Reverendo Tércio Moraes Pereira, na zona leste da cidade de São Paulo, ofereceu 1 ponto na média bimestral para alunos do ensino médio que se vacinassem contra o novo coronavírus.

“Se você tirar 7 e mandar o comprovante na plataforma Google Classroom, vai vir com 8”, promete o educador, chamado Álvaro. O último dia para que o benefício fosse concedido aos estudantes seria esta terça-feira, 28.

-Publicidade-

Depois da repercussão negativa e da queixa de pais, o homem pediu desculpas. “Do ponto de vista legal, não é possível fazer isso. Eu tive uma boa intenção de que vocês se vacinassem, mas diante da legislação, não posso fazer isso.”

Nota de esclarecimento

“Diante da solicitação feita pela Revista Oeste na data de hoje sobre a denúncia citada, e após esclarecimentos junto ao professor sobre esta ação isolada, o mesmo justificou para a Gestão Escolar que a ação de se atribuir um ponto na média dos alunos que apresentassem o comprovante de vacinação seria um incentivo a todos, compreendendo que esta escolha por vacinar-se também deveria ser compreendida como um meio de se garantir um retorno às aulas presenciais mais seguro. Vale lembrar que uma das premissas da escola é formar jovens adultos solidários, competentes, autônomos, críticos, criativos e esta construção também se dá com temáticas conscientizadoras de responsabilidade coletiva.

É importante ressaltar que o professor desenvolveu durante o bimestre diferentes atividades. Portanto, o fechamento da média seria independente desta apresentação do comprovante de vacina. Assim, o professor compreendendo que legalmente não se pode atribuir ponto por apresentação do comprovante de vacina, encaminhou as suas turmas um vídeo esclarecedor que ninguém seria prejudicado, que nenhum aluno teria sua média aumentada, logo que todos terão suas médias bimestrais como resultado daquilo que produziram durante o bimestre vigente.”

Leia também: “Adolescente tem infarto e morre 16 horas após tomar a 2ª dose da Pfizer”

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.