94% das escolas municipais paulistas foram prejudicadas pela pandemia

Mesmo com as paralisações, 516 municípios (80%) mantiveram distribuição de merenda escolar
-Publicidade-
Apenas a capital do Estado, São Paulo, não é monitorada pelo TCE-SP
Apenas a capital do Estado, São Paulo, não é monitorada pelo TCE-SP | Foto: Rogério Galasse/Futura Press/Estadão Conteúdo

Em abril de 2021, as atividades em 94% das escolas municipais paulistas foram prejudicadas pela pandemia. O resultado aparece em levantamento feito pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP). Das 644 prefeituras fiscalizadas pelo órgão, 529 (82%) decidiram interromper completamente as aulas in loco, 78 (12%) fizeram paralisação parcial e em apenas 37 (6%) não houve suspensão. Mesmo com as restrições, 516 municípios (80%) mantiveram a distribuição de merenda escolar.

Leia também: “Mais de 5 milhões de crianças e adolescentes ficam sem acesso à educação em 2020”

De acordo com levantamento, 574 cidades (89%) têm um plano de enfrentamento da covid-19 elaborado pelas secretarias municipais de Saúde, ou por órgão similar. Em 85% das cidades, a elaboração contou com o Conselho Municipal de Educação para auxiliar no planejamento das medidas adotadas, bem como para avaliar o impacto das restrições. Apenas a capital do Estado, São Paulo, não é monitorada pelo TCE-SP.

-Publicidade-

 

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro