-Publicidade-

Rosa Weber vota por proibição de missas e cultos, e STF fica perto de formar maioria

Até o momento, cinco ministros votaram contra a realização de cerimônias religiosas presenciais durante a pandemia de covid-19
Rosa Weber deu o quinto voto contra a realização de missas e cultos presenciais
Rosa Weber deu o quinto voto contra a realização de missas e cultos presenciais | Foto: Reprodução/YouTube

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu o quinto voto favorável à proibição da realização de missas e cultos em todo o país durante a pandemia de covid-19.

Com isso, o placar o julgamento desta quinta-feira, 8, é 5 a 2 pela proibição das cerimônias religiosas presenciais. Falta apenas mais um voto para o STF assegurar maioria.

“Como bem advertiu o ministro Alexandre de Moraes em seu voto, não podemos desvirtuar o foco da discussão. O que está em debate aqui não é o indiscutível direito a liberdade religiosa e, sim, a defesa da vida”, afirmou Rosa. “A nefasta consequência do negacionismo é o prolongamento da via-crúcis que a nação está a trilhar, com aumento devastador do número de vítimas.”

Leia também: “Barroso é o quarto voto a favor da proibição de missas e cultos na pandemia”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.