‘Saidinha’ beneficia milhares de presos no feriado de Corpus Christi

Aqueles que estão em regime semiaberto têm direito a até cinco saídas temporárias por ano
-Publicidade-
A "saidinha" beneficiou milhares de presos
A "saidinha" beneficiou milhares de presos | Foto: Reprodução

Milhares de detentos serão beneficiados com a saída temporária no feriado prolongado de Corpus Christ. Eles têm o dever de retornar ao sistema prisional na segunda-feira 20. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) de São Paulo, o benefício é concedido pela Justiça. Apenas os presos em regime semiaberto usufruem da regalia.

A saída temporária é um benefício previsto na Lei de Execuções Penais, em vigência desde 1985. Quando o favorecido pela “saidinha” não retorna à unidade prisional de origem, passa a ser considerado foragido e perde o benefício do regime semiaberto. Se capturado, voltará ao regime fechado.

Suzane von Richthofen, condenada em 2006 por ser a mandante do assassinato dos pais, executados a pauladas pelos irmãos Cravinhos, é uma das beneficiadas pela “saidinha”. Nesse grupo também está Ana Carolina Jatobá, condenada a mais de 26 anos de prisão por participação na morte de Isabella Nardoni.

-Publicidade-

As “saidinhas” chegaram a ser interrompidas em 2020, em razão da pandemia de coronavírus. No fim daquele ano, voltaram a ser permitidas.

O número de presos beneficiados por unidade prisional

CPP Campinas: 2 mil

CPP Hortolândia: 1,4 mil

CR Mogi Mirim: 203

CR Sumaré: 174

Penitenciária II de Hortolândia: 90

Penitenciária III de Hortolândia: 60

Penitenciária Feminina de Campinas: 32

Penitenciária Feminina de Mogi Guaçu: 92

Leia também: “O Brasil da barbárie”

A volta dos que não foram

Dos presos que obtiveram o benefício da saída temporária, entre 2016 e 2020, mais de 24 mil não voltaram para atrás das grades. O número equivale a cinco complexos penitenciários como o de Pinheiros (SP), que abriga pouco mais de 5 mil presos.

Segundo a SAP, aproximadamente 640 mil presidiários foram beneficiados por saídas temporárias na Páscoa, no Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças, Finados, Natal e Ano Novo. Quase 4% dos detentos não retornaram.

Leia também: “O Brasil da barbárie”, resenha de Bruno Freitas publicada na Edição 117 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. É a lógica caomuno-fascista de “recuperação” de assassinos e ladrões … assim Lula o ladrão mor deste puteiro está solto … que soltem crimimosos menores.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.