São Paulo pode desobrigar uso de máscara ao ar livre na 2ª quinzena de outubro

Segundo o plano da prefeitura da capital paulista, obrigatoriedade permanecerá para locais fechados
-Publicidade-
Uso de máscaras ao ar livre deve deixar de ser obrigatório na cidade de São Paulo
Uso de máscaras ao ar livre deve deixar de ser obrigatório na cidade de São Paulo | Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo

A prefeitura de São Paulo pode bater o martelo nos próximos dias e anunciar o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras ao ar livre, em função da queda consistente do número de infecções e mortes causadas pelo novo coronavírus. A medida pode começar a valer já a partir da segunda quinzena de outubro. As informações são da TV Globo.

Inicialmente, a liberação deve ocorrer apenas para ambientes externos — áreas ao ar livre e sem aglomeração. O uso de máscara deve continuar obrigatório para ambientes fechados.

Leia mais: “Rio de Janeiro pode desobrigar uso de máscaras em locais abertos a partir de 15 de outubro”

-Publicidade-

Entre os critérios analisados pela administração municipal para derrubar a obrigatoriedade da utilização das máscaras ao ar livre, estão o porcentual da população vacinada contra a covid-19 e a taxa de mortalidade pela doença.

Estimativas da Secretaria Municipal de Saúde mostram que, no dia 15 de outubro, cerca de 90% da população adulta da capital paulista já terá completado o ciclo vacinal contra a covid-19. Nesta terça-feira, 5, esse índice era de 82%.

Leia também: “São Paulo projeta Carnaval com 15 milhões de pessoas e sem restrições”

O total de mortes por covid-19 na cidade de São Paulo na última semana foi de 14, o que corresponde a apenas dois óbitos por dia. A prefeitura espera que o índice chegue a zero na segunda quinzena do mês.

Leia mais: “‘Se continuar como está, teremos Carnaval’, diz prefeito de São Paulo”

Até o momento, o governo do Estado de São Paulo não se manifestou sobre a possibilidade de fim da obrigatoriedade das máscaras. O governador João Doria (PSDB) já declarou algumas vezes que o uso permaneceria obrigatório pelo menos até o dia 31 de dezembro.

Leia também: “Depois de novo ‘apagão’ de doses, São Paulo recebe vacinas da AstraZeneca”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. Preparatórias para o carnaval, bando de cafajestes hipócritas! Não vou desejar isso mas bem que poderia vir uma 4ª onda de Covid, como bem disse o ex presidiário Cachaceiro 9 Dedos que exaltou esse vírus dizendo que era um presente de Deus ou algo parecido para destruir o governo do Bolsonaro. Eu não esqueço disso.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.