-Publicidade-

Segunda Turma vota pela continuidade de julgamento da suspeição de Moro

Por 4 votos a 1, órgão manteve análise de 'habeas corpus' apresentado pela defesa de Lula
Gilmar Mendes foi um dos quatro que decidiram pela continuidade do julgamento
Gilmar Mendes foi um dos quatro que decidiram pela continuidade do julgamento | Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF

Por 4 votos a 1, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) votou pela manutenção do julgamento da suspeição do ex-juiz Sergio Moro nos processos envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Leia mais: “Há uma orquestração contra Moro, afirma Marco Aurélio”

O ministro Edson Fachin, relator dos processos da Lava Jato no STF, havia proposto o adiamento do julgamento. Gilmar Mendes, Nunes Marques, Cármen Lúcia e Ricardo Lewandowski divergiram desse entendimento e decidiram manter a análise do caso para esta tarde.

Até o momento, Edson Fachin e Cármen Lúcia votaram contra o pedido de suspeição de Moro. Nesta tarde, devem ser apresentados os votos de Mendes, Nunes Marques e Lewandowski.

Caso Moro seja considerado suspeito pela maioria dos ministros da Segunda Turma do STF, todas as provas colhidas no processo relacionado ao apartamento do Guarujá seriam anuladas. As investigações teriam de começar do zero. Outras ações que envolvem o ex-presidente também poderiam ser afetadas.

Leia também: “Dez anos depois de pedir votos para Dilma Rousseff, Fachin torna Lula elegível”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.