Síndrome pós-covid-19: pesquisa brasileira vai testar óleo de maconha no tratamento da doença

Estudo pretende recrutar mil voluntários
-Publicidade-
Foto: Reprodução/Flickr
Foto: Reprodução/Flickr

Com testes em seres humanos, cientistas brasileiros preparam o primeiro estudo sobre os efeitos do canabidiol (CBD) no tratamento da síndrome pós-coronavírus, informou nesta segunda-feira, 13, o jornal O Estado de S. Paulo. A doença ocorre quando sintomas da covid-19 persistem 60 dias ou mais.

Coordenadores da pesquisa acreditam que o CDB, um dos princípios ativos da Cannabis sativa (a maconha tradicional), seja eficaz na redução de problemas relatados pelos pacientes: fadiga, fraqueza muscular, insônia, dores de cabeça e problemas psiquiátricos, como depressão e ansiedade.

Parte desses sintomas persistentes decorre de uma resposta imunológica exagerada do organismo ao patógeno chinês. Essa reação leva ao desequilíbrio da produção de proteínas do sistema imunológico, as citoquinas. Pretende-se recrutar mil voluntários para o levantamento, que começará em outubro.

-Publicidade-

Leia também: “Na China, ratos machos dão à luz em experimento científico”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários

  1. Agora o MST vai faturar alto.
    Vai poder vender o fruto do trabalho deles às claras e explicar como conseguem comprar uma Amarok.
    O PCC vai recuperar o prejuízo e pagar as dívidas do Pt PSOL Pcb e outros esquerdopatas.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro