STF está ‘mudando a Constituição’, alerta Ives Gandra

Jurista analisa a atuação do Supremo e alerta sobre a invasão de competência do Judiciário
-Publicidade-
Jurista observa uma sobreposição do Judiciário sobre os demais poderes
Jurista observa uma sobreposição do Judiciário sobre os demais poderes | Foto: Reprodução YouTube

A inauguração da TV Justiça, em 2002, transformou os juízes do Supremo Tribunal Federal (STF) em artistas de televisão, na busca por visibilidade. A constatação é do jurista Ives Gandra Martins, durante entrevista concedida a Carlos Alberto Di Franco na quinta-feira 18. O que antes era a “Casa da Lei” hoje serve de palco para discussões entre deputados, senadores e para troca de agressões entre ministros. “Nos países desenvolvidos, nenhuma sessão de tribunal é televisionada”, compara.

Enquanto celebridades da TV costumam provocar a admiração de fãs, o STF é, hoje, a instituição de maior rejeição na sociedade, avalia Di Franco. O rechaço ao comportamento exibicionista e ideologizado dos 11 juízes é resultado do sentimento de insegurança que o STF vem despertando no cidadão brasileiro.

Prisão do deputado Daniel Silveira

-Publicidade-

Ives Gandra entende que os despachos monocráticos do Supremo são uma tentativa de intervenção no poder político, mas sem representação popular. Exemplo disso foi a prisão do deputado Daniel Silveira quando, segundo o entrevistado, o ministro Alexandre de Moraes criou um flagrante ao modificar o artigo 53 da Constituição, entendendo que a manifestação de Silveira correspondia a um crime inafiançável. “Mudança [na Constituição] não faz bem para a democracia”, sustenta Ives Gandra. 

Anulação dos processos do ex-presidente Lula

Outro caso de incoerência apontado pelo jurista foi a decisão do ministro Edson Fachin ao declarar a 13ª Vara de Curitiba “incompetente” nos julgamentos dos casos do sítio de Atibaia e do tríplex no Guarujá, que haviam resultado na condenação do ex-presidente Lula. Vale lembrar que os processos já tinham sido examinados  em outras dez ocasiões pelo próprio ministro, que tomou a decisão isoladamente. “Ele não poderia, jamais, ter feito isso. Fachin mudou a decisão de 15 magistrados, de quatro instâncias, depois de ter considerado aquele foro competente. Isso trouxe uma desfiguração da imagem do Supremo”, constata. 

Mesmo ponderando conhecer a idoneidade e a competência do juiz do Supremo, Ives Gandra observa que o povo credita a decisão não ao processo, mas a quem era o réu. Ainda está presente na memória popular a participação de Fachin na campanha da ex-presidente Dilma, quando chegou a subir no palanque ao lado da então candidata.

Ao anular as condenações de um ídolo esquerdista e decretar a prisão em flagrante de um aliado do presidente da República em um intervalo inferior a um mês, o STF age na pretensão de ser o “Supremo Poder da República”, entende Ives Gandra.

Invasão de competência

A Constituição, explica o jurista, prevê um Poder Legislativo, que emana do povo, no qual há situação e oposição. O segundo Poder, Executivo, é formado pela situação e é quem manda no povo. O terceiro Poder, Judiciário, é apenas um cumpridor da lei, feita pelos outros dois Poderes. O que acontece atualmente é que o terceiro Poder está invadindo competências exclusivas do Legislativo e do Executivo.

“O STF está corrigindo rumos do Executivo, sem que possa haver uma reação. À medida que o Executivo não reage, estão permitindo que o Poder Judiciário passe a ser o dono do Brasil”, alerta.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 comentários

  1. A revolução comunista de 1.988 é imprestável. Alterar cheiro de coco, é continuar fazendo o jogo da “bola é minha, jogo quando EU quiser”, porque tenho aa minha mão, homens e mulheres que cooptei, para aquilo que entendo ser o correto.
    Isto se chama TIRANIA.
    A PQP OS TIRANOS DESTE BRASIL DE MERDA!!!

  2. O PODER LEGISLATIVO REPRESENTA O POVO, POIS É POR ELE ELEITO! O PODER EXECUTIVO REPRESENTA O POVO, POIS TAMBÉM É POR ELE ELEITO! JÁ O PODER JUDICIÁRIO NÃO REPRESENTA O POVO, POIS NINGUÉM O ELEGE. O PODER JUDICIÁRIO REPRESENTA A LEI, COMO GUARDIÃO DA CONSTITUIÇÃO! QUANDO DEIXA DE CUMPRIR A CONSTITUIÇÃO NÃO REPRESENTA MAIS NADA!!!

  3. O STF, Barroso, também já determinou que o Brasil acate a identidade de gênero. Logo, o que ocorrer lá fora, no seio do socialismo, nossa Constituição será devidamente estuprada para que, editada pelo STF se adeque a fórceps, se necessário, para aquilo que lá seja determinado e que também seja de interesse dos desajustados daqui, bem como da causa de domínio socialista no Brasil.

    Esse é o socialismo/comunismo, cidadãos com o poder absoluto, petulantes, prepotentes, despreparados, desajustados e autoritários, com todos os seus elementos nocivos à qualquer sociedade, impondo goela abaixo do povo, se este se mantiver covardemente omisso e complacente, o que entendem ser o ideal de ajuste da sociedade às suas necessidades e inadequações, sem mesmo que o assunto seja devidamente debatido pela população e homologado em uma PEC, por exemplo, pelos verdadeiros represent6antes do povo.

    Já passou de muito da necessidade da substituição desses Ministros, todos ex-advogados militantes dos partidos de esquerda (socialistas = corruptos), que lá foram colocados, no STF, justamente para essas transgressões descaradas e absolutamente ditatoriais ao País!

  4. Com todo respeito ao dr Ives Gandra, as opiniões dele sempre são precedidas de carinho desmesurado e submisso aos 11 urubus. Chega a querer.nos convencer de que o careca imoral é um jurista de “escol”, que o boca de sapo é honesto, que o amigo do amigo do meu pai … Ah, perda de tempo!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site