Vacinados vão ser identificados com ‘selo’ na Universidade de Brasília

Adesivo somente será entregue depois da conferência do comprovante de imunização, informa jornal
-Publicidade-
Imagem do selo que será usado pela Universidade de Brasília (UnB) para identificar vacinados contra a covid-19
Imagem do selo que será usado pela Universidade de Brasília (UnB) para identificar vacinados contra a covid-19 | Reprodução

Alunos e funcionários vacinados contra a covid-19 da Universidade de Brasília (UnB) vão receber um selo de identificação. O adesivo, representando um círculo amarelo com desenho do coronavírus e uma seringa, tem de ser afixado em um documento com foto, para permitir o ingresso em prédios do campus.

A UnB deve iniciar novo semestre acadêmico em junho, informou reportagem do jornal Gazeta do Povo publicada na segunda-feira 2. Desde fevereiro deste ano, a universidade já exigia o passaporte da vacina de professores e estudantes.

O selo funcionará como “comprovante da situação vacinal” atualizada dos membros da comunidade universitária (estudantes de graduação e pós-graduação, servidores, docentes, técnicos, estagiários e funcionários terceirizados). Ele deverá ser apresentado na entrada das edificações ao vigilante ou porteiro responsável pelo controle de acesso aos prédios.

-Publicidade-

O adesivo para vacinados será entregue depois da conferência do comprovante de vacinação. Ao receber o selo, o estudante ou funcionário também deverá assinar uma lista, que será posteriormente encaminhada a um comitê. As orientações, assinadas pelo vice-reitor e presidente do comitê Enrique Huelva Unternbäumen, foram divulgadas em 28 de abril — seis dias após o Ministério da Saúde decretar o fim da situação de emergência sanitária.

Leia também: “O tabu sobre as vacinas”, reportagem de Cristyan Costa publicada na Edição 96 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

36 comentários Ver comentários

  1. O desembargador Paulo Roberto de Oliveira Lima do TRF5 acatou o pedido do advogado André Santana e a UFRN desde 09.04 não pode exigir comprovante vacinal. Procedimento similar pode ser acionado nas demais instituições: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/justia-a-decide-e-ufrn-deixa-de-exigir-passaporte-vacinal/536060

  2. Justiça seja feita: o povo judeu foi marcado a forceps nos campos de concentração e cidades dominadas pelo Nazismo. Os brilhantes alunos da UnB estufam o peito para receber o “selo amarelo”, como se honraria fosse. Há algo de muito podre no reino de certos “campi”.

  3. Depois dizem que pobres e analfabetos é que são massa de manobra. Esses universitários sabem muito bem o que se passa com eles, concordam e, se apertar um pouco, descem as calças. Povinho frouxo, sô!

  4. Não há muita diferença de um certo triangulo amarelo, não é mesmo: Logo teremos triângulos rosas, roxos, vermelhos, verdes, pretos, e por aí vamos. Mas fascistas são os que se opõe ao sistema nazista deles.

  5. Os alemães fizeram exatamente isso com os judeus, discriminaram com uma marca visível. Próximo passo é a criação de um Gueto na UNB!

  6. What ???? Então , estão só a substituir o tal passaporte s m qualquer embasamento científico por um selinho ??🤔 Uma vez esquerdista , sempre esquerdista , sempre tacanho , obtuso , acéfalo ……

  7. A partir de hoje o logotipo dessa faculdade será a tatuagem do furico da Anitta. Tem fila em Brasília para a bicharada dessa faculdade fazer a tatuagem igual a da Anitta senão não entram no estabelecimento. O reitor e a reitora foram os primeiros a fazer.

  8. Troque por um selo de judeu na década de 30 na Alemanha ou um selo para negros… a mágica acontece e o Mundo midiático desaba! Facínoras tomaram conta do Estado, com proteção dos comunas urubus!

  9. E a autonomia dos estudantes universitários…??? Certamente vai perder para a vontade dos coletivos sobre os indivíduos, como os socialistas desejam. Reprimir nossa liberdade de escolha, … se não fôr p/ fumar maconha ou abortar, nós teremos que seguir a boiada. Como podem ser tão cínicos? A pandemia deixou de ser a hidra de 9 cabeças e se tornou mansa, quase inócua, conforme a imunidade de rebanho foi acontecendo. Que Deus salve os nossos estudantes universitários.

  10. Basicamente, divide as pessoas em classes, de primeira e de segunda. O mesmo que Hitler fez em 1941, ordenando o porte da estrela amarela aos judeus, em nome da “higiene da taça ariana”. A única diferença para hoje é a marca ser para os não segregados.

  11. Isso é uma atitude muito grave! Eles vão obrigar os vacinados a usar um selo vomo aconteceu no nazismo? Isso não é mérito, isso é exposição pública. E quem não aceitar irá para o paredão?
    Ah, os militantes de esquerda devem achar isso democrático?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.