Sabará desiste de disputar a prefeitura de São Paulo

Edição da semana

Em Em 30 out 2020, 14:20

Candidato desiste de disputar a prefeitura de São Paulo

30 out 2020, 14:20

Briga pelo cargo de prefeito passa a contar com 13 políticos

sabará - prefeitura de são paulo - 13 candidatos

Foto: Antonio Augusto/TSE

Maior colégio eleitoral entre todos os municípios brasileiros, São Paulo terá 13 candidatos à prefeitura no pleito deste ano. O número representa queda em relação ao início da disputa das eleições 2020. Isso porque, em imbróglio com o Partido Novo, Filipe Sabará desistiu ontem de seguir na briga pelo cargo.

Leia mais: “Políticos conseguem ressuscitar pessoas — ao menos para doações de campanha”

Eleito no processo seletivo organizado pela legenda ainda em 2019, Sabará protagonizou uma série de atritos com o partido no decorrer das últimas semanas. Primeiramente, foi criticado após elogiar Paulo Maluf em entrevista à rádio Jovem Pan. Depois, teve seu currículo contestado, tornou-se alvo do conselho de ética do Novo, acompanhou o início de seu processo de expulsão e soube da desistência da candidatura de sua então companheira de chapa.

Diante da situação, Sabará não recorreu do processo do qual é alvo no Novo. Pelo contrário. Antecipou-se e pediu desfiliação da legenda. Decisão que, em consequência, o tira do processo eleitoral — a legislação brasileira obriga o político a estar devidamente filiado a um partido para que possa ter candidatura apta.

No documento em que pede a desfiliação partidária, o agora ex-candidato aproveita para tecer mais críticas ao comando do Novo, informa o Estadão Conteúdo. “A condenação veio antes e independente de provas, sendo o ponto de partida de um processo que não é nem devido nem legal”, afirma em trecho do documento, em que ainda garante ter sido vítima de processo formulado “sob medida” para puni-lo.

Revista Oeste nas eleições 2020: Confira os principais destaques sobre o assunto

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 Comentários

  1. Esse NOVO é um engodo.

    Responder
  2. TUCANOVO. Mais um partido que vai para a vala comum da esquerdosfera. E o Brasil continua sem um partido realmente de direita.

    Responder
  3. Me levaram na bicaria no início, mas logo vi que esse Novo é muito velho.

    Responder
  4. O novo partido engodo do povo.

    Responder
  5. Processo seletivo ruim, esse. Descobre-se depois, que o candidato não serve!

    Responder
  6. Partido já nasceu morto e está fedendo.

    Responder
  7. Fim de linha para um partido que é um fiasco. O líder , um tal de “Amuado” é uma nulidade.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês