Candidatos com patrimônio milionário receberam auxílio emergencial

Edição da semana

Em 27 set 2020, 14:30

Candidatos com patrimônio milionário receberam auxílio emergencial

27 set 2020, 14:30

Entre os candidatos com patrimônios milionários que receberam auxílio de R$ 600, 15 declararam ter bens que somam mais de R$ 5 milhões

auxílio emergencial, coronavoucher, pesquisa, datafolha, nordeste

Para evitar fraudes, o governo endureceu as regras do auxílio para as parcelas futuras de R$ 300 do auxílio | Foto: Divulgação

Ao menos 298 candidatos a vereador e prefeito que declararam à Justiça eleitoral bens acima de R$ 1 milhão receberam o auxílio emergencial do governo durante a pandemia. As informações são do jornal O Globo.

De acordo com a legislação, estão aptos a receber o benefício de R$ 600 trabalhadores autônomos, informais, pessoas desempregadas ou que pertencem a família com renda inferior a três salários mínimos. Além disso, não podem ter recebido, no ano de 2018, rendimentos tributáveis acima de R$ 28,5 mil.

Entre os candidatos com patrimônios milionários que receberam auxílio emergencial, 15 declararam ter bens que somam mais de R$ 5 milhões. A grande maioria disputa vaga de vereador. Mas 19 concorrem a prefeito e 25 a vice.

De acordo com O Globo, o advogado João Ricardo Baracho Navas, candidato a vereador pelo PP, na cidade de Itapetininga (SP), é dono de um patrimônio avaliado em R$ 6,4 milhões. Entre os bens do advogado estão um shopping, um escritório de advocacia, um barco e alguns carros.

Ao jornal, o candidato explicou: “Não tenho renda nenhuma. Meus imóveis, que são de locação, não estão funcionando, e meu escritório está parado. Tenho quatro filhos para criar. Não é fácil. Nessas épocas de crise, o patrimônio gera até despesas, porque tem que mandar funcionário embora. Demitimos todo mundo”.

Já Marcelo Barros, candidato a vereador pelo PSC na cidade de Varginha (MG), declarou um patrimônio de R$ 3 milhões, um terço deste valor é referente ao terreno onde fica o motel do seu irmão. “Fui gerente da Peugeot, mas hoje eu tenho 70 anos e ninguém me dá um emprego. São coisas que vão acontecendo na vida da gente. Eu não ganho nada, infelizmente”, disse.

Fraudes

Para evitar fraudes, o governo endureceu as regras do auxílio para as parcelas futuras de R$ 300 do auxílio. Quem possuía bens ou direitos de valor superiores a R$ 300 mil em 31 de dezembro de 2019 foi excluído do direito. Ter patrimônio avaliado em valor elevado não impede o recebimento do benefício, mas é um indício de irregularidade, ressalta a reportagem.

O Ministério da Cidadania afirmou que “tem atuado em conjunto com a Polícia Federal e Ministério Público Federal para garantir a persecução penal de crimes praticados contra o auxílio emergencial”. A pasta informou ainda que quem receber o auxílio indevidamente ficará sujeito às “sanções civil e penais cabíveis” e o valor terá de ser restituído à União.

Segundo análise da Controladoria-Geral da União, ao todo R$ 166,19 milhões foram pagos indevidamente e o índice de desconformidade no auxílio é de o,44%.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. Uma vergonha! O pior é prever que mesmo se esses crápulas não conseguirem se eleger, vão acabar num cargo de confiança.

    Responder
    • É por esse motivo que nós conservadores devemos dar o troco a esses indivíduos criminosos que se locupletam do dinheiro público, nesta eleição vamos dizer não para todos eles, e em 2022 nós temos o dever de mudar isso no âmbito nacional votando em candidatos que coadunem com os nossos pensamentos e além disso, precisamos nos colocar na brecha e nos candidatarmos a cargos no executivo e legislativo estadual e federal, porque para sentirmos a dor dos outros precisamos nos colocar no lugar deles. E lembre-se, enquanto a casa estiver sem um gato predador os ratos aumentarão suas colônias.

      Responder
  2. Que vigarice!!!Fico pensando que seus Pais são do tipo, e devem se orgulhar dos filhos….de putas.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês