Centrão quer presidir Comissão de Orçamento do Congresso

Edição da semana

Em Em 29 set 2020, 12:40

Centrão quer presidir Comissão de Orçamento do Congresso

29 set 2020, 12:40

Deputado Arthur Lira questionou proporcionalidade dos partidos no colegiado; a comissão é responsável pela aprovação do Orçamento de 2021

Orçamento

Sem acordo, Alcolumbre [à dir.] adiou votação para a próxima semana
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O Centrão se articula para conseguir presidir a Comissão Mista de Orçamento do Congresso. A instalação do colegiado estava prevista para esta terça-feira, 29, mas foi adiada por falta de acordo.

Conforme Oeste apurou, o adiamento ocorreu após quebra de acordo para a eleição do nome que iria presidir a comissão. Líder do Centrão, o deputado Arthur Lira (PP-AL) trabalha para que a deputada Flávia Arruda (PL-DF) seja a escolhida pela maioria.

Em entendimento prévio, o posto estava destinado ao deputado Elmar Nascimento (DEM-BA). A manobra de Lira é vista como mais um episódio da disputa com o grupo de Rodrigo Maia (DEM-RJ) envolvendo a eleição para a presidência da Câmara no próximo ano.

Sem acordo com as demais bancadas, o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), explicou que houve questionamento em relação à proporcionalidade das bancadas.

“A Comissão de Orçamento funciona sempre buscando o consenso para deliberar. Afinal, este ano excepcionalmente a previsão de funcionamento da comissão se dará em 60 dias”, disse.

Alcolumbre, então, optou pelo adiamento para que as bancadas possam articular e chegar a um entendimento. Agora a instalação da comissão está marcada para a próxima terça-feira, 6 de outubro.

Comissão

A comissão é responsável por analisar os Projetos de Lei Orçamentária Anual (Ploa) de 2021 e de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2021, além do Plano Plurianual (PPA) e os projetos de lei do Congresso que tratam de créditos orçamentários extraordinários. Com a pandemia, essas propostas têm seguido direto para o plenário.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. Só na casa desse crápula manda a mulher. Tanto que sua ex esposa tá dizendo que ele é um mentiroso contumaz. Declarou pra ela e pro Brasil patrimônio de 1,7 milhão . Mas tem bezerro escondido no mato. Se entrar no lugar do Maia, já tem os atributos indispensáveis para o cargo. Rouba até da mulher.
    Sempre digo, enqto estão em harmonia estão conspirando contra o povo. Na divergência lucramos nós. Lembram do Pita? Ou da p***?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês