Cesta básica de alunos de Campinas vem sem arroz - Revista Oeste

Edição da semana

Em 25 set 2020, 18:18

Cesta básica de alunos de Campinas vem sem arroz

25 set 2020, 18:18

Prefeitura da cidade do interior paulista culpou o fornecedor pela falta do alimento

campinas, arroz, jonas donizette

O prefeito Jonas Donizette [à esq.] culpou o fornecedor pela ausência do arroz na cesta básica dos alunos de Campinas | Foto: Reprodução/Twitter

Desde que a pandemia começou, os estudantes em situação de vulnerabilidade de Campinas, a 100 quilômetros de São Paulo, recebem uma cesta básica para substituir a merenda escolar, já que as escolas permanecem fechadas e muitas crianças só se alimentam nas instituições de ensino.

Neste mês, contudo, os pais tiveram uma surpresa.

No lugar do tradicional arroz, receberam 0,5 quilo de macarrão, 1 quilo de carne e 2 litros de suco de uva a mais no benefício, para compensar a ausência do cereal.

“Por conta da alta do arroz, como são 40 mil cestas, o fornecedor não conseguiu adquirir o produto. A prefeitura está cobrando do responsável que regularize a situação o mais rapidamente possível”, justificou em nota a gestão municipal campineira.

De fato, 5 quilos do grão, que em situação normal custam R$ 15 reais, em alguns lugares do Estado atualmente saem por R$ 40. Isso porque a alta demanda durante o confinamento social, tanto no Brasil quanto no exterior, forçou os preços para cima.

Nesta sexta-feira, 25, o prefeito da cidade, Jonas Donizette (PSB), afirmou que punirá a empresa que permitiu a entrega da cesta sem o arroz.

“Lá atrás contratei uma empresa para entregar as cestas básicas. Teve uma empresa que ganhou a licitação e ia fornecer esses produtos por tal preço. A pessoa chegou para mim agora e falou: ‘Subiu o arroz e vou subir o preço’. Eu falei: ‘O senhor não pode fazer isso. Porque o senhor, lá atrás, falou que ia fornecer por esse preço'”, enfatizou o prefeito. “Então, para as pessoas entenderem, porque senão falam assim: ‘A prefeitura tirou o arroz da cesta’. Não foi a prefeitura que tirou o arroz da cesta. Foi o fornecedor que tirou o arroz.”

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. Acho que estao roubando sem o menor pudor. Pode investigar que acha.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O crime acima de todos

Não é que as instituições estejam funcionando mal, ou passando por alguma anomalia — ao contrário, elas são organizadas de maneira a tornar inevitáveis resultados como o que beneficiou André do Rap

O “cancelamento” contra a arte

Caso a sociedade se submeta a essa versão gourmetizada do stalinismo, nossos filhos e netos não terão o que ler, ouvir ou assistir

A segunda onda de hipocrisia

Em que pesem as comprovações de ineficácia dos lockdowns, enganadores como Emmanuel Macron fingem ter um mapa de bloqueio de contágio

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

O capitalismo pode salvar o mundo?

O sistema não é uma ideologia de laboratório, como o comunismo. É uma força viva, dinâmica, que há milênios se aperfeiçoa na satisfação das necessidades humanas

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês