Chico Rodrigues pede afastamento por 90 dias - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 20 out 2020, 10:20

Chico Rodrigues pede afastamento por 90 dias

20 out 2020, 10:20

Na semana passada, o democrata foi flagrado pela Polícia Federal com mais de R$ 30 mil escondidos na cueca

Senador

Senador foi alvo de uma operação da Polícia Federal na semana passada | Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

O senador Chico Rodrigues (DEM-RR) pediu nesta terça-feira, 20, afastamento do mandato por 90 dias. Na semana passada, o democrata foi flagrado pela Polícia Federal com mais de R$ 30 mil escondidos na cueca.

O dinheiro foi encontrado durante uma operação que cumpriu mandados de busca e apreensão na casa do parlamentar. A operação apura suposto esquema de desvio de recursos públicos em Roraima. Rodrigues nega as acusações e afirma que o dinheiro serviria para pagar funcionários.

Como o afastamento é inferior a 120 dias, o suplente do senador, que é filho dele, não assumirá o mandato.

 

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Como pode pedir afastamento em vez de renunciar….a situação tá piorando e vai piorar mais .. até chegar ao caos… aí não vai ter jeito…o militar vai ser obrigado a por ORDEM E PROGRESSO…

    Responder
  2. Infelizmente as FFAA reconhecem essa Carta como fosse “cidadã”. Mas não é. Documento feito por uma Assembléia canhestra e incapaz, que fez homens de bens se desinteressarem da “coisa pública”, e instituir a bandidagem avassaladora. Tanto se especializaram em falcatruas – DE CIMA PARA BAIXO – que hoje o povo de bem nem pensa em uma nova Carta Constituinte digna, eis que uma nova Assembléia seria constituída por figuras que o povo execra, com múltiplas razões, não por suposição e sim fatos grotescos.
    Que tenhamos consciência de que termos afastado o EXECUTIVO do conluio entre os 3 poderes é ainda muito pouco. É só o começo e a amostra é super interessante, e podemos enxergar uma luz no fim do túnel.
    A PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA E FIM DO FORO PRIVILEGIADO acabará com o conluio persistente que alimenta a “resistência” de Zé Dirceu, representante da bandidagem política pós 88. Tudo o que vimos nada presta.
    Não é responsabilidade do EXECUTIVO a prestação de contas com o congresso, que nos trai acintosamente, políticos que cospem em nossas caras. Nós votamos. Nós tiramos. Nós instituímos o que a nós interessa. Não cobremos do staff governamental de ótima qualidade que aí está, e perdurará pelo menos até 2.026. É nossa responsabilidade a retomada de nossa Pátria, das mãos de ORCRIMS partidárias e infiltrados no poder, muitas vezes por única e exclusiva culpa dos brasileiros.
    Chico Anísio já representava lá trás esse crápula, pois casado com Zélia Cardoso de Mello, prima de Collor e outros crápulas indicados. Chico era confidente de Zélia. Só Itamar Franco, e até agora Bolsonaro, não ficarão para a história como indesejados pelo POVO.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês