Christine Lagarde defende pacote de ajuda do bloco europeu

Edição da semana

Em 19 jun 2020, 10:10

Christine Lagarde defende pacote de ajuda do bloco europeu

19 jun 2020, 10:10

Para a presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, o pacote de ajuda é necessário e deve ser aprovado rapidamente

Christine Lagarde

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde | Foto: Parlamento Europeu

A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, pediu que os líderes dos países do bloco concordem rapidamente com o pacote de ajuda. De acordo com a banqueira, essa demora pode levar a “uma queda dramática” porque o mercado já espera que esse acordo passe em breve.

Langarde, que já chefiou o FMI, conversou com os líderes europeus por videoconferência. Discutiram sobre como planejar a recuperação após mais de três meses de isolamento social por causa da pandemia do coronavírus.

“A economia da União Europeia está passando por uma queda dramática”, afirmou Langarde, informa a agência de notícias Reuters.

“Ações decisivas e efetivas tomadas pelos governo nacionais e pelos atores Europeus mostraram o seu valor. Isso abriu o caminho para uma recuperação até o final do ano e nos ajudou a ganhar tempo. Isso está se refletindo no sentimento do mercado, mas se falharmos esse sentimento pode mudar”, concluiu.

Veja também: “BCE afirma que ajuda a países não será ilimitada”

A presidente do BC europeu fez questão de ressaltar que o órgão prevê uma queda de 13% no segundo quadrimestre, com uma queda esperada de 8,7% em 2020. Para o próximo ano, a previsão é de uma alta de 5,2%

Para Langarde, o mercado de trabalho, decerto, ainda vai ser mais afetado. O desemprego no bloco, que está em 7,3% no momento, pode subir eventualmente para mais de 10%.

“Está em nossas mãos realizar a recuperação que nós queremos”, afirmou.

Liderança alemã

No dia 1° de julho, a Alemanha, através da sua chanceler Angela Merkel, vai assumir a presidência do Conselho da União Europeia. O cargo é rotativo e tem duração de seis meses.

Mais: “Presidente do Banco Central Europeu diz que está comprometida no combate ao coronavírus”

Como foi noticiado pela Oeste, Merkel acredita que esse pacote de ajuda vai sofrer resistência entre alguns países do bloco e um acordo não deve ser alcançado rapidamente. Em discurso no parlamento, a chanceler disse que o acordo deve ser alcançado, inegavelmente, até o final do próximo mês.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O crime acima de todos

Não é que as instituições estejam funcionando mal, ou passando por alguma anomalia — ao contrário, elas são organizadas de maneira a tornar inevitáveis resultados como o que beneficiou André do Rap

O “cancelamento” contra a arte

Caso a sociedade se submeta a essa versão gourmetizada do stalinismo, nossos filhos e netos não terão o que ler, ouvir ou assistir

A segunda onda de hipocrisia

Em que pesem as comprovações de ineficácia dos lockdowns, enganadores como Emmanuel Macron fingem ter um mapa de bloqueio de contágio

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

O capitalismo pode salvar o mundo?

O sistema não é uma ideologia de laboratório, como o comunismo. É uma força viva, dinâmica, que há milênios se aperfeiçoa na satisfação das necessidades humanas

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês