Cidadania e Rede defendem a cassação de Chico Rodrigues

Edição da semana

Em Em 19 out 2020, 18:37

Partidos defendem a cassação de Chico Rodrigues

19 out 2020, 18:37

Senador já deixou o Conselho de Ética

cidadania e rede X chico rodrigues

O senador Chico Rodrigues | Foto: Pedro França/Agência Câmara

Dois partidos são contras à manutenção do status de senador de Chico Rodrigues (DEM-RR), que na última semana foi alvo de operação da Polícia Federal e acabou flagrado com notas de dinheiro na cueca. Cidadania e Rede defendem a cassação do mandato do político.

Leia mais: “‘Não tem corrupção no governo’, enfatiza Bolsonaro”

As duas legendas da esquerda protocolaram pedido contra Rodrigues no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado — órgão que o parlamentar pego com dinheiro na cueca fazia parte até a tarde desta segunda-feira, 19, informa a Agência Senado. A petição foi protocolada na última sexta, 16. O Conselho de Ética está com as atividades paralisadas por causa da pandemia da covid-19 no país.

“Ocultou valores em partes íntimas”

“Foi amplamente noticiado um fato que envergonha o Senado como instituição da República, o cargo de senador da República e a sociedade brasileira como um todo. Como se não bastasse a vergonhosa alegação de que um senador da República se prestou a desviar dinheiro público em proveito pessoal, sobrevêm ainda dois fatos inquestionáveis, quais sejam de que ele: (1) obstruiu investigação e diligência policial e (2) ocultou valores em partes íntimas”, afirma, em nota conjunta, Cidadania e Rede.

Próximo passo

O pedido contra Chico Rodrigues será analisado por um colega de partido. Isso porque o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado é presidido por Jayme Campos, do DEM de Mato Grosso. Campos terá até 23 de outubro para aceitar ou não a petição feita por Cidadania e Rede.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. Vai hackear a poota que o pario!

    Responder
  2. E a revista oeste, parem de censurar palavrões pois é um sacco! Fazendo isso parecem uns frescos. Há outras coisas piores e se preocupam em censurar isso? Fazendo isso não são diferentes dos monstros do facebook e twitter que censuram qualquer coisa por picuinhas! Ainda mais nesse momento em que denúncias contra o filhinho de joe dementia estão vindo a tona e querem censurar, varrer para debaixo do tapete de qualquer jeito. Sugiro que leiam esse artigo : https://brasilsemmedo.com/elogio-ao-palavrao/ Sejam mais homens phorra!

    Responder
  3. Solicito o cancelamento da minha assinatura.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês