Cidades estão curando infectados pela covid-19 com hidroxicloroquina - Revista Oeste

Em 23 Maio 2020, 20:12

Cidades estão curando infectados pela covid-19 com hidroxicloroquina

23 Maio 2020, 20:12

Para montar 2 mil kits, distribuídos gratuitamente, a prefeitura de Porto Feliz gastou R$ 100 mil

Praça de Porto Feliz (SP)

Apesar de um estudo divulgado pela revista científica Lancet ontem, sexta-feira 22, ter afirmado que o uso de cloroquina aumenta o risco de morte por arritmia cardíaca em até 45% nos infectados pela covid-19, não é isso que muitas cidades que decidiram usar o medicamente estão vendo na prática. Há menos de dez dias, por exemplo, um hospital de Floriano, no interior do Piauí, conseguiu curar os pacientes e esvaziar a UTI ao seguir um protocolo que prevê a utilização de hidroxicloroquina, azitromicina, anticoagulantes e corticoides, de acordo com a fase do tratamento.

Outro caso de sucesso é Porto Feliz, a 100 quilômetros de São Paulo. Além da adoção de barreiras sanitárias nas entradas da cidade e medidas de isolamento social, a prefeitura passou a distribuir um kit para os infectados que contém, entre outros remédios, a hidroxicloroquina.

Os pacientes são acompanhados por profissionais de saúde durante todo o tratamento. “Os efeitos colaterais são mínimos”, garantiu a médica responsável, em entrevista à TV Cultura. “O número de pacientes que evoluíram bem é muito grande.” Foram 150 altas e, dos 37 internados, 35 estão recuperados.

Para montar 2 mil kits, distribuídos gratuitamente, foram gastos R$ 100 mil. “É um tratamento barato”, observou o prefeito Antônio Cássio Prado, que é neurocirurgião. “Não há por que as pessoas não utilizarem o remédio.”

Nesta semana, o Ministério da Saúde divulgou o novo protocolo de uso da hidroxicloroquina e da cloroquina para pacientes contaminados pela covid-19. A nova orientação permite o emprego dos medicamentos em pacientes que apresentarem os primeiros sintomas da covid-19, e não apenas nos quadros graves da doença.

TAGS

17 Comentários

  1. A pesar do PT e seus asseclas, a hidroxicloroquina é uma esperança para alguém que não tem alternativa.

    Responder
    • Parabéns prefeito.

      Responder
    • Fake

      Responder
      • E eu assinei Oeste para ler fake
        O site COMPROVA verificou e não é verdade

        Responder
        • Decepcionado… Pior. Dados de estudos publicados em base de dados confiáveis, como JAMA, New England, BMJ e The Lancet estão chegando a mesma conclusão: não existe evidência de benefício com uso dessas medicações (cloroquina, azitromicina ou ivermectina).
          Além do mais, está comprovado que mais 80% dos casos evoluem sem sintomas ou com sintomas leves. O que parece estar sobrecarregando o já sucateado sistema de saúde é a alta transmissibilidade da doença associada ao dado de cerca de 5% dos doentes necessitarem de cuidados de UTI. Pois é, dependendo da quantidade de pessoas infectadas ao mesmo, nenhum sistema se saúde pode dar conta de 5% dos doentes precisarem de vaga de UTI.
          Tentando concluir… para tentar comprovar que alguma medicação funcione, seria necessário um estudo grande já que muitas pessoas já iriam melhorar sem usar qualquer medicação… o desespero/ansiedade está fazendo a gente tomar medidas às cegas… na medicina, existe um pensamento de se evitar o malefício como prioridade, um conceito que se associa bem ao que se chama prevenção quaternária
          Uma pena que a sociedade (tanto pessoas “de direita” quanto “de esquerda”) tenham politizado uma droga

          Responder
    • Fakenews

      Responder
    • Aconselho procurar informações em bases de dados científicas para tomar conclusões

      Responder
  2. Os médicos estão receitando (e tomando) a Hidroxicloroquina em todo Brasil. Essa discussão é só na imprensa esquerdista, governadores e prefeitos politiqueiros.

    Responder
    • Perguntem aos Doutores Roberto Calil e David Uip (que receitou o remédio pra si mesmo), o que eles acharam sobre ter tomado Hidroxicloroquina. Cada um sabe onde lhe aperta o sapato.

      Responder
  3. Essa pesquisa na Lancet em momento algum fala na dosagem da cloroquina e hidroxicloroquina. Por quê ?

    Responder
  4. ESSES ESQUERDOPATAS NÃO PODEM SER CONSIDERADOS COMO SERES HUMANOS E TAO POUCO RACIONAIS, TENTANDO IMPEDIR UM REMÉDIO QUE A CADA DIA ESTA SENDO CONSTATADO SUA EFICIÊNCIA.
    SÓ DEUS PARA NOS PROTEGER DESSA RAÇA MALDITA.

    Responder
  5. E eu assinei Oeste para ler fake
    O site COMPROVA verificou e não é verdade

    Responder
    • Tem duas entrevistas filmadas com o prefeito e a medica responsável. Como pode ser fake? Só na cabeça de petista.

      Responder
      • E petista tem cabeça?

        Responder
      • Fabrício
        Não sou PT e votei no Bolsonaro. Sou pelas evidências científicas e a hidroxicloroquina não tem evidências cada vez mais. Infelizmente

        Responder
    • Vanderlei Real, favor postar o link com o desmentido do COMPROVA. Procurei, e só achei uma contestação dúbia sobre o caso do Piauí

      Responder
    • Quem é o site Comprova? Fique com ele então e pare de ler a Oeste. Simples!

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Coronavírus

Assine a nossa news

Oeste Notícias