Cientistas desenvolvem aparelho capaz de descontaminar máscaras N95

Edição da semana

Em 30 jun 2020, 06:40

Cientistas desenvolvem aparelho capaz de descontaminar máscaras N95

30 jun 2020, 06:40

O equipamento emite radiação ultravioleta para higienizar os itens hospitalares

cientistas

Inovação é parceria de cientistas com o governo federal 
Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

Pesquisadores da Universidade de Brasília (UNB) desenvolveram um aparelho capaz de descontaminar máscaras do tipo N95, mais usadas por profissionais de saúde durante a pandemia de coronavírus.

Em síntese, o equipamento emite radiação ultravioleta para higienizar a máscara. Portanto, para reutilizá-la. A iniciativa é fruto da parceria entre a UNB e o governo federal, que investiu R$ 50 mil na empreitada.

Ontem, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, foi conhecer o material. “Tudo que foi desenvolvido vai ajudar os hospitais e os profissionais de saúde a salvarem vidas”, afirmou.

Leia mais: Acompanhe a evolução da covid-19 no Brasil e no mundo

Segundo os cientistas, a radiação ultravioleta se mostrou mais viável devido à experiência e capacidade da indústria nacional, baixo custo e facilidade de operação e manutenção.

Seis protótipos, com ciclo de descontaminação de uma hora, já estão prontos. São cinco unidades de pequeno porte, com capacidade para 60 máscaras. Além disso, há uma unidade de maior capacidade, para 150 máscaras.

Desta forma, o governo planeja testá-los no Hospital Regional da Asa Norte, em Brasília (DF). Assim sendo, haverá também testes em hospitais de Goiás e Tocantins.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês