Cinco barracos supremos do STF - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 25 out 2020, 16:40

Cinco barracos supremos do STF

25 out 2020, 16:40

Confira a seleção feita por ‘Oeste’

ao vivo

Plenário do Supremo Tribunal Federal | Foto: Divulgação/Fábio Rodrigues Pozzebom

“Censor e autoritário”, disparou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello contra o presidente da Corte, Luiz Fux, no julgamento que tratou da prisão do traficante do PCC André do Rap. O criminoso havia sido solto dias antes graças ao decano do STF. O desentendimento começou depois de Fux cassar a decisão de Mello. “Só falta essa, vossa Excelência querer me peitar para eu modificar meu voto”, declarou Mello, em 15 de outubro. “Não ouvi o que Vossa Excelência disse”, retrucou Fux, visivelmente irritado. Essa não foi a primeira vez que a mais alta Corte do país protagonizou desentendimentos públicos. Confira cinco barracos supremos do STF:

1) 22/04/2009

Gilmar Mendes X Joaquim Barbosa

Durante um julgamento no STF, ao divergir de Gilmar Mendes, então presidente do Supremo, Joaquim Barbosa soltou frases como “Vossa Excelência está destruindo a Justiça desse país”, “Saia à rua, ministro Gilmar” e “Vossa Excelência, quando se dirige a mim, Vossa Excelência não está falando com os seus capangas de Mato Grosso”

00:04 – Vossa excelência me respeite
a
0:48 – vossa excelência me respeite

2) 15/08/2013

Ricardo Lewandowski X Joaquim Barbosa

Durante o julgamento dos recursos dos condenados no processo do mensalão, Joaquim Barbosa acusou Ricardo Lewandowski de fazer “chicana” (no jargão jurídico, a expressão indica uma manobra para dificultar o andamento de uma ação). “Peço que Vossa Excelência se retrate imediatamente”, indignou-se Lewandowski.

2:36 “nós queremos fazer nosso trabalho” até o fim

3) 16/11/2016

Gilmar Mendes X Ricardo Lewandowski

Ricardo Lewandowski se irritou com Gilmar Mendes depois que o ministro pediu vistas durante o julgamento de um processo sobre a legalidade de contribuição previdenciária sobre gratificações temporárias. “Eu, graças a Deus, não sigo o exemplo de Vossa Excelência em matéria de heterodoxia”

00:19 – até o fim

4) 26/10/2017

Gilmar Mendes X Luís Roberto Barroso

Num dos mais pesados bate-bocas entre ministro do STF, Luís Roberto Barroso disparou contra Gilmar Mendes: “Nós prendemos, tem gente que solta”. No contra-ataque, Gilmar rebateu: “Vossa Excelência, quando chegou aqui, soltou o José Dirceu”.

do início até 1:29 … o mérito do argumento

5) 21/03/2018

Gilmar Mendes X Luís Roberto Barroso

“Você é uma pessoa horrível, uma mistura do mal com o atraso e pitadas de psicopatia”, disse Luís Roberto Barroso para Gilmar Mendes, durante um julgamento do STF em março de 2018. “Vossa Excelência nos envergonha. Vossa Excelência é uma desonra para o Tribunal. É muito penoso para todos nós termos que conviver com Vossa Excelência aqui”.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. Pois é, quem mais ataca e ofende a instituição STF é o próprio STF.

    Responder
  2. Entendo que aqueles ministros que já completaram o tempo para concessão de aposentadoria voluntária deveriam faze-lo, por amor ao país e respeito aos cidadãos contribuintes!!! Assim, estaria aberta a oportunidade para a implantação de mandatos temporários aos senhores ministros, limitados a 10 anos, sem recondução, possibilitando o surgimento de novos julgadores, que podem trazer posturas mais gratificantes para a corte!!! Afinal, ninguém é insubstituível, ninguém é indispensável, aquilo que um faz outro pode fazer até melhor.

    Responder
  3. Recentemente o STF sentiu-se agredido e ofendido, com alegados atos antidemocráticos às Instituições promovidos por Bolsonaro e seus 57 milhões de eleitores.
    Com essas agressões ao ar livre (públicas), entre os notáveis de saber jurídico e ilibada reputação, quem mais OFENDE essa INSTITUIÇÃO? Imaginem o que falam em reuniões secretas.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês