Com medo de coronavírus, ministro da Saúde cumprimenta deputados com cotovelo - Revista Oeste

Edição da semana

Em 11 mar 2020, 15:26

Com medo de coronavírus, ministro da Saúde cumprimenta deputados com cotovelo

11 mar 2020, 15:26

Ao chegar na Câmara dos Deputados para participar de um evento sobre o coronavírus, nesta quarta-feira, 11, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, cumprimentou seus ex-colegas parlamentares com o cotovelo. A atitude visa prevenir uma eventual transmissão do vírus.

O gesto foi visto com resistência pelos parlamentares e virou piada nos corredores da Câmara já que é muito comum deputados cumprimentarem colegas com abraços ou apertos de mão efusivos em sinal de respeito.

Mandeta está na Câmara, participando de uma comissão geral, falando sobre as ações preventivas de vigilância sanitária e de enfrentamento do coronavírus (Covid-19). A comissão conta com a presença do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

 

Assista ao vivo ao evento com o ministro da Saúde

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês