Congresso avalia usar reforma tributária para viabilizar renda mínima - Revista Oeste

Edição da semana

Em 11 jun 2020, 11:00

Congresso avalia usar reforma tributária para viabilizar renda mínima

11 jun 2020, 11:00

Presidente da Câmara também defende estender o coronavoucher no valor atual. A medida aumenta os gastos públicos

congresso avalia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira, 11, que o Congresso Nacional avalia usar a reforma tributária para viabilizar a renda mínima. A medida substituiria o coronavoucher em 2021.

Maia observa que é possível encontrar distorções nos gastos do orçamento brasileiro. Portanto, gerar recursos para bancar programas. Além disso, garante que um grupo de deputados já está estudando a possibilidade para tornar possível a proposta.

Leia mais: Marcos Mendes: ‘Governo precisa adotar despesas temporárias para não se endividar’

“O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, está sinalizando retomar a discussão sobre a reforma tributária. Talvez possamos ter novas receitas para se chegar à renda mínima”, afirmou em entrevista à GloboNews.

De acordo com Maia, o Congresso avalia diminuir os subsídios tributários e “repactuar” as deduções do Imposto de Renda. “Há muita distorção. Cerca de 70% das deduções da área de saúde no imposto de renda ficam com o ‘andar de cima’ brasileiro”.

Prorrogar o coronavoucher

Maia defende estender o auxílio emergencial e que seja mantido o valor atual, de R$ 600,00. Contudo, para ele, é preciso revisar o programa para entender algumas distorções. “Tínhamos a conta de que chegaria a 30 milhões de pessoas. Mas foi além”.

Leia mais: Auxílio emergencial vai sobreviver à pandemia?

Conforme noticiou Oeste, entre as preocupações do governo está o aumento exorbitante dos gastos públicos. Segundo o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, o déficit primário previsto para este ano já passou de R$ 600 bilhões.

Em razão disso, o Planalto defende a volta gradual da atividade econômica.

Impeachment

O presidente da Câmara descarta colocar em pauta um pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro. Segundo ele, as prioridades da Câmara estão voltadas para “a discussão de propostas de combate ao coronavírus”.

No fim do mês passado, a Câmara dos Deputados aprovou a ajuda de R$ 60 bilhões a Estados e municípios. Em síntese, a União banca os governadores que rejeitam suavizar as medidas de isolamento social.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. Talvez se todo o funcionalismo público abrisse mão das suas mordomias e rendimentos incompatíveis com o resto da população, os menos favorecidos pudessem ser atendidos. Acho difícil.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês