Ministério das Comunicações tem recriação aprovada pelo Congresso

Edição da semana

Em 24 set 2020, 14:54

Congresso não pode mais acabar com o Ministério das Comunicações

24 set 2020, 14:54

Pasta foi recriada por meio de Medida Provisória e precisava do aval da Câmara e do Senado

fabio faria - agência câmara - ministério das comunicações

Eleito deputado federal em 2018, Fábio Faria é o atual ministro das Comunicações | Foto: Agência Câmara

O Ministério das Comunicações não corre mais o risco de ser dissolvido pelo Congresso Nacional. Recriada em junho por meio de Medida Provisória (MP) assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, a pasta precisava ser validada pelos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. A validação ocorreu nas duas Casas legislativas nesta semana.

Leia mais: Saiba mais sobre o novo ministro das Comunicações

Primeiramente, a recriação do Ministério das Comunicações foi avaliada pelos deputados federais. Em votação realizada na segunda-feira 21 a Câmara aprovou a MP. Além disso, os parlamentares rejeitaram duas propostas apresentadas pela esquerda. Nesse sentido, PDT e PT queriam manter a Secretaria de Comunicação (Secom), órgão responsável pela distribuição publicitária do Executivo federal, vinculada à presidência da República. Por fim, o deputado Enio Verri (PT-PR) teve rejeitado o pedido de criação de conselho que contaria com representantes da sociedade civil.

No Senado

Com a aprovação na Câmara, a medida foi encaminhada ao Senado, que votou o tema na quarta-feira, 23. A ampla maioria dos senadores confirmou a recriação da pasta conduzida por Fábio Faria (PSD-RN). No entanto, cinco congressistas foram contrários à MP editada há três meses. O senador Jos~e Reguffe (Podemos), por exemplo, criticou o aumento da estrutura do Poder Executivo federal.

“Não é a forma correta de se fazer administração pública, simplesmente procurando atender com cargos um partido aqui, um deputado ali”

“Não tenho nada contra o atual ministro pessoalmente, absolutamente nada contra. Agora, acho que essa não é a forma correta de se fazer administração pública, simplesmente procurando atender com cargos um partido aqui, um deputado ali. O nome disso é fisiologismo. Acredito que isso não é conceitualmente bom para o país”, afirmou Reguffe, que foi voto vencido. Assim, com a aprovação pelo Senado, o Ministério das Comunicações não pode ser mais extinto via Congresso.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

As piores eleições do mundo

A cura para a desgraça que são as eleições brasileiras é um conjunto de meia dúzia de providências simples como a tabuada

EUA — O que está em jogo

Em confronto, duas visões antagônicas sobre temas como geopolítica e comércio internacional, impostos e saúde, clima e energia, China e Oriente Médio

Meio ambiente é causa conservadora

Conservadores não podem se eximir da responsabilidade e reforçar a ideia de que preservação ambiental é pauta da esquerda

O plebiscito dos mentecaptos

Acaba o auxílio emergencial, mas começa a campanha emocionante do Ricardo Barros pelo plebiscito — e emoção é alimento espiritual

Nova Constituição para quê?!

Uma Carta ruim como a nossa deve ser reformada, e não anulada para que outra seja escrita. Essa é a solução conservadora

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Revista Oeste — Edição 32 — 30/10/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês