Conheça a Estônia, a 'Suécia digital' - Revista Oeste

Edição da semana

Em 21 set 2020, 20:00

Conheça a Estônia, a ‘Suécia digital’

21 set 2020, 20:00

País se livrou do comunismo para tornar-se uma república tecnológica

Foto: Divulgação/Flickr

O que um país pouco menor que o Estado do Espírito Santo, com 1,3 milhão de habitantes, pode ensinar ao mundo? Muito. A Estônia se livrou do comunismo para tornar-se uma república digital. Lá, 99,6% das transações bancárias são realizadas eletronicamente. Ainda, 98% da população possui uma identidade digital única e os dados de cada habitante são centralizados numa plataforma virtual chamada X-Road.

O projeto mais ambicioso do governo na área de inteligência artificial é a criação de um “juiz-robô”, capaz de resolver pequenas causas que envolvam valores abaixo de € 7 mil.

Quer saber mais sobre a tecnologia digital da Estônia? Leia o artigo de Dagomir Marquezi, na edição 26 da Revista Oeste: “E-stônia, o país na nuvem”.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês