Coreia do Norte corta comunicação com Coreia do Sul - Revista Oeste

Edição da semana

Em 8 jun 2020, 22:30

Coreia do Norte corta comunicação com Coreia do Sul

8 jun 2020, 22:30

Após fracasso da articulação de Seul, que tentou unir o vizinho aos Estados Unidos em 2018, os meios de contato serão encerrados

coreia do sul - coreia do norte - eua

Coreia do Norte não quer mais conversa com Estados Unidos e Coreia do Sul | Foto: The White House

A Coreia do Norte vai cortar as comunicações com a Coreia do Sul, num primeiro passo para encerrar todos os contatos com Seul, informou a estatal norte-coreana KCNA nesta segunda-feira.

Pyongyang já vinha atacando o governo do país vizinho, com ameaças de fechar escritórios e outros projetos se a Coreia do Sul não impedisse que desertores enviassem materiais a seu território.

Autoridades da Coreia do Norte determinaram “que o trabalho voltado para o Sul deve ter o foco mudado completamente, para atividades contra o inimigo”, segundo a estatal.

As linhas diretas entre os dois Exércitos e os escritórios presidenciais serão cortadas ao meio-dia desta terça-feira, horário local. Essas linhas foram criadas durante as negociações do país do norte com os Estados Unidos a partir de 2018, intermediadas pelos sul-coreanos, que fracassaram.

Outro objetivo era um acordo de paz definitivo entre os dois países, já que a Guerra da Coreia terminou em 1953 com um cessar-fogo e não com um tratado de paz.

As negociações entre os comunistas e Donald Trump estão paralisadas desde 2019 por divergências entre a Casa Branca e Pyongyang em relação ao relaxamento das sanções contra o programa nuclear norte-coreano.

Já sobre a Coreia do Sul, o povo da Coreia do Norte “ficou revoltado com o comportamento traiçoeiro das autoridades sul-coreanas, com quem ainda temos muitas contas a resolver”, disse a estatal em comunicado.

 

 

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. 1- A China desestabiliza e quebra a economia de todo o Ocidente com um vírus.
    2- Promove distúrbios sociais para enfraquecer os governos inimigos.
    3- A Coreia do Norte ataca a do Sul para finalizar a guerra que nunca acabou.
    4- A China invade Taiwan, para finalizar a guerra civil que nunca acabou.
    5- As ilhas militarizadas do Mar do Sul da China impedem a chegada de auxílio americano.
    6- A China fomenta tensões nas fronteiras da Índia com o Paquistão para manter a India fora da festa.
    7- O Japão se prepara para a vingança chinesa pela ocupação de 30 até 1945.
    8- Os EUA impõe sanções à China.
    9- O Brasil, alinhado com o governo Trump é levado a fazer o mesmo (sanções).
    A China precisa de comida e insumos.
    O QUE ELA FAZ?
    10- Financia a queda do presidente brasileiro em favor de um comunista.
    É baratinho comprar a esquerda brasileira.
    Putin bate palmas e dá pulinhos de alegria.

    Responder
    • É bem isso, não nessa ordem necessária. Estamos mais atentos que nossos oficiais na ESG que achavam que a França era o principal inimigo. rsrsrs.

      Responder
      • Exato… Não necessariamente nessa ordem.
        Acabei de saber que o embaixador chinês pediu a cabeça de dois Ministros.
        O mesmo que negociou a base chinesa na Argentina.

        Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês