Coronavírus: A importância de "achatar a curva" - Revista Oeste

Edição da semana

Em 19 mar 2020, 12:32

Coronavírus: A importância de “achatar a curva”

19 mar 2020, 12:32

Com menos casos simultâneos, os hospitais não ficam sobrecarregados e todos conseguem atendimento

Para combater uma pandemia, o ideal é conseguir que a transmissão seja interrompida, mas isso pode ser impossível em um curto espaço de tempo. Agora, diminuir o número de casos por meio da prevenção, não é apenas possível, mas fundamental. Com isso, o sistema de saúde ganha tempo e consegue atender quem necessita sem ficar sobrecarregado.

É isso que os cientistas estão chamando de “achatar a curva”, evitando picos da doença que poderiam ser mais rápidos mas acabariam sobrecarregando os sistemas médicos, causando pânico e um maior número de mortes.

Em entrevista ao The New York Times, o médico Drew Harris,  professor da Universidade Thomas Jefferson em Filadélfiafalou sobre como essa medida é essencial: “Pensem que o nosso sistema de saúde é como um metrô, que não pode levar todo mundo ao mesmo tempo em horário de pico. É isso que precisamos pensar em relação ao coronavírus, com menos casos surgindo podemos garantir atendimento para aqueles que precisam”, afirmou Harris.

Sobre o coronavírus, o médico da Universidade Thomas Jefferson destacou a diferença entre ele e o vírus da gripe, para o qual muitas pessoas já contam com imunidade parcial por causa das vacinas. “Muito mais pessoas são vulneráveis ao coronavírus. Por isso medidas como quarentena, distância social e autoisolamento são tão importantes”, destacou Harris.

Para ele, o fundamental é não transmitir a doença e tomar cuidados básicos de higiene. Só assim se conseguirá garantir o fim da epidemia e que todos recebam o atendimento necessário se preciso.

 

 

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês