Correios gastam com saúde 20% do total pago pela União com todas as estatais

Edição da semana

Em Em 20 nov 2020, 16:31

Correios gastam com saúde 20% do total pago pela União com todas as estatais

20 nov 2020, 16:31

Empresa está na mira do ministro da Economia, Paulo Guedes, para privatização em 2021

Correios

Centro de Encomendas dos Correios no Rio de Janeiro | Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Os Correios gastaram no ano passado R$ 2 bilhões com assistência à saúde dos seus 370.711 beneficiários, ou 20% do total despendido pela União com todas as 46 estatais federais sob seu controle direto.

Apesar disso, a empresa, que está na mira do ministro da Economia, Paulo Guedes, para privatização em 2021, não é a estatal com maior despesa nessa linha.

Leia mais: “Servidores de estatais ganham 13 vezes mais que a média”

Em 2019, o Banco do Brasil teve um gasto de R$ 2,4 bilhões com benefícios de assistência à saúde, contando com 441.796 beneficiários, e a Petrobras, de R$ 2,2 bilhões (265.787 beneficiários).

Os dados fazem parte do Relatório Agregado das Empresas Estatais Federais, divulgado nesta sexta-feira, 20, pelo Ministério da Economia, e foram compilados pela agência Reuters.

Segundo a pasta, a despesa geral das estatais com benefícios de assistência à saúde foi de R$ 10 bilhões no ano passado, para um total de 1,67 milhão de pessoas, entre funcionários, dependentes e aposentados.

Nos Correios, o benefício é ofertado também aos pais dos funcionários, com a possibilidade ainda de assistência à saúde no pós-emprego, pontuou o relatório.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. Façam a correção, por favor.
    Desde 2019 que os pais dos funcionários foram excluídos do plano de saúde.
    A não ser no alto escalão.
    Mesmo assim, a matéria estaria errada.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Um caso de amor com a tirania

Na França, é cada vez mais evidente o namoro com o autoritarismo sob o disfarce da racionalidade, da competência administrativa, do bem comum, da justiça social

A obsessão da imprensa por Donald Trump

Com o único propósito de ser anti-Trump, a mídia não saberá o que fazer se não puder culpar o bufão laranja por todo o mal que eventualmente venha a acontecer

O Guevara da Daslu

Faça como Doria. Pare diante do espelho, fale meia dúzia de clichês do humanismo de butique e note que você também tem um corpinho de centro-esquerda

A China e a fábula dos pardais

Enquanto o discurso ambientalista foca a Amazônia e as mudanças climáticas, a China segue com suas práticas predatórias e não assume responsabilidades

O gênio e o mito

Maradona não deveria ser uma referência moral para ninguém. Mas é um equívoco não homenageá-lo por seu futebol-arte

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês