Covidão: PF faz operações para combater fraudes no MA e RJ - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 9 jun 2020, 10:10

Covidão: PF faz operações para combater fraudes no MA e RJ

9 jun 2020, 10:10

No Maranhão, do governador Flávio Dino, PF detectou que máscaras eram adquiridas por valor 3 vezes maior que o estimado; no Rio, desvios em fundo de saúde chegaram a R$ 4,7 milhões

pf - cgu - ro - ac - fraude - saúde

Desencadeada mais uma operação do covidão | Foto: Controladoria-Geral da União / Divulgação

A Polícia Federal (PF) desencadeou na manhã desta terça-feira, 9, duas operações, no Maranhão e no Rio de Janeiro, para investigar irregularidades na compra de equipamentos e insumos visando ao combate da covid-19.

No Maranhão, estado do governador Flávio Dino (PCdoB), a operação “Cobiça-Fatal” apura superfaturamento na aquisição de 320 mil máscaras de proteção individual adquiridas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de São Luís, capital do Estado. Segundo as investigações, o equipamento tinha um preço médio de R$ 3,17; mas foi adquirido por R$ 9,90. De acordo com a PF, há suspeitas de superfaturamento da ordem de R$ 2,3 milhões.

REVISTA OESTE: O ataque do Covidão

Ainda pelas informações da Polícia Federal, “documentos que robustecem a investigação”, demostram que, poucos dias antes do processo de dispensa de licitação, a Prefeitura de São Luís já havia contratado o fornecimento de máscaras por um preço menor ainda: R$ 2,90. O secretário de Saúde de São Luís é Lula Fylho, um dos grandes aliados do governador do Maranhão, Flávio Dino.

Cidades envolvidas

A suspeita é que o esquema tenha funcionado em outros municípios maranhenses como Timbiras, Matinha, Icatu, Cajapió, Lago do Junco e Porto Rico. Durante a operação, foram expedidos três mandados de prisão temporária e 14 mandados de busca e apreensão. Foram bloqueados R$ 2,3 milhões em bens dos investigados.

Já no Rio de Janeiro, foi desencadeada nesta terça-feira a operação “Scepticus” para apurar fraudes em licitações no Fundo Municipal de Saúde do Município de Carapebus, no Rio de Janeiro. De acordo com a Polícia Federal, as fraudes geraram prejuízos que podem chegar a R$ 4,7 milhões.

A apuração conjunta realizada pelos órgãos de investigação criminal e de fiscalização e controle identificou indícios de fraude em dispensas de licitação realizadas para aquisição de medicamentos, equipamentos de proteção individual (EPIs), testes rápidos para detecção da covid-19, locação de equipamentos e insumos hospitalares e contratação de empresa para montagem de hospital de campanha.

Dentre os indícios de fraudes verificados estão: a escolha de empresas antes mesmo da instauração de processos de licitação; empresas com sede em endereços residenciais, sem empregados e bens; contratação de fornecedor que possui vínculo familiar com servidor lotado na Secretaria de Saúde.

A operação determinou o cumprimento de 25 mandados de busca e apreensão nas cidades fluminenses de Carapebus, Duas Barras, Campos dos Goytacazes, São João da Barra, Itaperuna, Macaé e Armação de Búzios. Também foram determinadas ações em Vitória (ES).

Com informações da Polícia Federal

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 Comentários

  1. Cada enxadada, uma minhoca. Que a Polícia Federal continue nessa sua missão no COVIDÃO. Muita sujeira vai ser descoberta, temos prefeitos e governadores corruptos aos montes. Por ser durante uma pandemia, as penas tinham que ser agravadas para esses facínoras.

    Responder
  2. O “garotinho” se chama Lula? Puras coincidências.
    Se fosse de gênero contrário se chamaria “rosinha” ou algum nome de grupos que compõem o #elenão, em mais uma do DESTINO.
    Ô bem sempre vencerá o mal, verdade cristã escrita desde os tempos dos Dinossauros. Esse crápula comunista se preciso for, contrata “capelães” pra rezar as “missas” q só interessam aos bandidos q se arvoraram da NAÇÃO nos últimos 20 anos, pelo menos.

    Responder
    • Não se vê isso nos países afetados pelo vírus chinês mas aqui os corruptos não se envergonham de se aproveitar da fragilidade da população. A lei deve ser mais severa ainda. Nem com o exemplo da lava fatores sentem medo? Ou acham que a lava jato foi um ciclo e acabou? Talvez confiem em derrubar Bolsonaro para continuar na mesma levada de antes. Espero que a justiça continue , através dos bons juízes, a fazer a parte que lhe compete.

      Responder
  3. Ihuuuu!!! Finalmente o DINOsauro entrou na TACA DA PF!!! ????
    ? MELHOR SÉRIE DA QUARENTENA ETERNA, O COVIDÃO!!
    ???#PFNasRuas
    Aguardando o café da manhã com Doria! ??

    Responder
    • O DINOsauro é jurista e o irmão é SUB-Procurador Federal, ou seja, o MP-MA não consegue ANDAR. Prefeitos investigados e denunciados pelo MP não são CONDENADOS NO MARANHÃO. Dino protege!!

      Responder
  4. Problema de fácil solução, cadeia para os responsáveis direitos e indiretos pelos roubos.

    Responder
  5. Quando chega em São Paulo ?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês