PF suspeita que fraudes movimentaram mais de R$ 2 bilhões

Edição da semana

Em Em 25 out 2020, 13:00

Covidão: PF suspeita que fraudes movimentaram mais de R$ 2 bi

25 out 2020, 13:00

Investigações miram contratos suspeitos em plena época de pandemia

pf - covidão - 2 bilhões

Foto: Divulgação/Polícia Federal

Ações do poder público que deveriam ser realizadas no combate à pandemia de covid-19 no Brasil estão na mira da Polícia Federal (PF). Ao investigar a existência de contratos fraudulentos, o órgão levanta a possibilidade de esquemas que chegam a R$ 2 bilhões.

Leia mais: “Para a PF, senador atuava como ‘gestor paralelo’ da Saúde”

De acordo com o jornal O Globo, a PF apura movimentações que vão desde fraudes em licitações a aquisições de equipamentos de saúde feitas com empresas de fachadas. Além disso, há investigações por parte das autoridades federais sobre superfaturamento em compras de produtos.

No âmbito do Covidão, a PF já realizou mais de 50 operações em 19 Estados brasileiros. Nesse sentido, as ações somam 11 prisões preventivas, 120 prisões provisórias e 929 mandados de busca e apreensão. Sendo que parte do trabalho teve como base relatório da Controladoria-Geral da União (CGU).

Situação do RJ

Entre as investigações, a situação que chama mais a atenção por parte da Polícia Federal é a do Rio de Janeiro. Segundo os investigadores, o Estado pode ter protagonizado a movimentação de R$ 835 milhões de forma irregular. Em meio a essa suspeita, o governador Wilson Witzel (PSC) acabou afastado do cargo por ordem da Justiça e enfrenta processo de impeachment.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. Inocente. Desde a assembléia constitucional de 88, quem menos roubou foi Newton Cardoso- e não é comunista – sua participação sempre foi o terço, religioso q era, tipo 33,3333…dizima periódica %. Ñ era à toa q combatia a esquerda radical: muito avarentos, gulosos, os sociais-democratas. 70%. Esses vagabundos são o dobro de orações: EM NOME DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO.
    UMA ESPERANÇA: Se fizermos como em 2013, instituimos a PRISÃO em SEGUNDA instância e fim do foro privilegiado. Desunidos, esquecam6!!!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês