Crédito para folhas de pagamento das empresas é uma parte das medidas que virão - Revista Oeste

Edição da semana

Em 27 mar 2020, 12:43

Crédito para folhas de pagamento das empresas é uma parte das medidas que virão

27 mar 2020, 12:43
Coronavírus Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes. Foto: Marcos Corrêa/Flickr

Os R$ 40 bilhões a créditos subsidiados para que empresários possam custear com a folha de pagamento contemplam uma parte dos recursos que a equipe econômica vai disponibilizar. Conforme a Oeste antecipou, o ministro da Economia, Paulo Guedes, um volume de até R$ 120 bilhões para pequenas e médias empresas afetadas pela crise do coronavírus.

A empresários, a equipe econômica acenou com R$ 42 bilhões que seriam anunciados pelo Banco Central (BC). O presidente da autoridade monetária, Roberto Campos Neto, anunciou dois aportes de R$ 20 bilhões por mês, totalizando algo próximo do acenado ao empresariado.

O restante dos recursos que vão ajudar os empresários a custearem suas folhas de pagamento devem ser anunciado quando a equipe econômica anunciar a chamada “Medida Provisória (MP) do fundo perdido”. O termo é utilizado para financiamentos não-reembolsáveis concedidos pelo governo.

Martelo batido

A liberação de R$ 42 bilhões em crédito subsidiado havia sido acenado por Campos Neto, mas Guedes bateu o martelo e disse a empresários que o volume chegaria a R$ 120 bilhões. No fim das contas, explicam alguns interlocutores à Oeste, ficaram decididos R$ 40 bilhões em duas parcelas e o resto vai por MP.

O governo se comprometeu, no entanto, a permanecer em constante diálogo com o empresariado. Ou seja, se as medidas anunciadas se mostrarem insuficientes para impedir a escalada do desemprego enquanto o coronavírus permanecer uma ameaça à economia, outras medidas poderão ser estudadas e articuladas.

 

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês