Crítico das redes, PT aposta no impulsionamento de campanha

Edição da semana

Em 26 set 2020, 10:00

Crítico das redes, PT aposta no impulsionamento de campanha

26 set 2020, 10:00

Candidatos do partido à prefeitura de São Paulo e Rio de Janeiro já desembolsaram valores para o Facebook

as propostas antiliberais

O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Jilmar Tatto | Foto: Jsé Cruz/Agência Brasil

As redes sociais tiveram importância nas eleições de 2018. Naquele ano, o presidente Jair Bolsonaro e seus aliados foram os que melhor souberam fazer uso das plataformas digitais para promover a agenda do conservadorismo. Agora, no pleito municipal deste ano, vários candidatos decidiram apostar algumas fichas na propaganda eleitoral pela internet. É o caso do escolhido pelo Partido dos Trabalhadores (PT) para disputar a prefeitura de São Paulo, o ex-secretário municipal dos Transportes na gestão Haddad Jilmar Tatto.

Entre o dia 4 de agosto e 24 de setembro, Tatto investiu R$ 41.101,00 em impulsionamento de campanha no Facebook e Instagram. Para termos de comparação, outros dois concorrentes aplicaram valores bem menores. No mesmo período, o ex-ministro Andrea Matarazzo, por exemplo, desembolsou R$ 942,00. Já o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, Guilherme Boulos (Psol), pôs menos dinheiro: R$ 374,00. Por ora, os demais candidatos ainda não abriram a carteira para o serviço oferecido pelo Facebook.

Já no Rio de Janeiro, a deputada federal Benedita da Silva (PT), que concorre à prefeitura fluminense, até o momento é a que mais investiu em impulsionamento de campanha para se promover no Facebook e Instagram. O partido gastou R$ 2.767 (6,7% do gasto por Tatto) em assuntos relacionados a política. Além dela, Eduardo Bandeira de Mello (Rede) aplicou R$ 1.029 e Fred Luz (Novo), R$ 813. Demais candidatos, como o prefeito Marcelo Crivella, Eduardo Paes e afins ainda não utilizaram a estratégia.

Leia também: “8 candidatos à prefeitura de SP declaram bens ao TSE; confira”

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 Comentários

  1. A esquerda pagando a sites esquerdopatas para ter mais exposição? Kkkkk, hilário, patético kkkkk. O Brasil inteiro despreza a esquerda e a internet é prova disso. Além do maís, qual candidato de esquerda vai sair na rua e provar o gosto do desprezo? Farão campanha escondidos do povo, em salões fechados. Por isso a esquerda tem q pagar e, por isso, ela pede dinheiro aos incautos. Não tem preço kkkkkk… Mas tenho uma péssima notícia para a esquerda: não adianta a jogada de pagar Facebook e Instagram, não adianta a jogada cruel do TSE de adiar as eleições e liberar os ficha suja (outro escândalo). O povo não perdoará. A esquerda será MASSACRADA nas urnas. Ao prezado Cristian, obrigado pela matéria, mas o título está errado. Deveria ser “criticado nas redes…” e não “crítico das redes…”, pois a esquerda NÃO TEM MORAL para criticar nada. Forte abraço.

    Responder
    • “Além do maís, qual candidato de esquerda vai sair na rua e provar o gosto do desprezo?“

      Vao tomar ovo no focinho, no minimo.

      Responder
  2. Aquele que votar em partidos de esquerda, provavelmente é pq dependem de nosso dinheiro para sobreviver. São uns imprestáveis.

    Responder
  3. Quer um conselho, vaza daqui seu pt de m………………………………..!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês