Crivella autoriza volta de público aos estádios

Edição da semana

Em 19 set 2020, 09:39

Crivella autoriza volta de público aos estádios

19 set 2020, 09:39

Ideia é que primeira partida ocorra no Maracanã em 4 de outubro, mas é necessária autorização da CBF

Crivella

Prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella | Foto: Reprodução/Prefeitura do RJ

Para tentar diminuir as aglomerações nas praias, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, autorizou nesta sexta-feira, 18, a volta do público aos jogos no Maracanã a partir de 4 de outubro.

A primeira partida após o fechamento por causa da pandemia seria entre Flamengo e Athletico Paranaense pelo Campeonato Brasileiro. A prefeitura planeja uma limitação de público a um terço da capacidade total do estádio, o que representa 20 mil torcedores.

LEIA MAIS: SP atinge menor taxa de ocupação em UTI desde o início da pandemia

Para que a decisão entre em vigor é necessária a autorização da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), organizadora da competição.

A abertura do Maracanã será um teste para a volta dos torcedores também aos outros estádios, como o Engenhão e São Januário.

“Faremos um apelo à CBF para que possa nos ajudar para que o Maracanã seja uma alternativa à praia, talvez um dos maiores problemas do Rio, as aglomerações de pessoas sem máscara. Se o jogo puder ser as 11 da manhã será ótimo, por que seriam menos talvez 20 mil pessoas nas praias do Rio de Janeiro”, disse Crivella.

A volta dos torcedores seria acompanhada de várias obrigações como uso de máscara, disponibilidade de álcool em gel e venda de ingressos pela internet.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. Mais importante q voltar torcida aos estádios,seria voltar as aulas presenciais. Ensino q já é ruim ficou pior, muito pior

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

O pai, o filho e o deboche

O pai, o filho e o deboche

A ideia geral de que não se deve praticar certas coisas em público, porque “pega mal”, parece caminhar rapidamente...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês