Deputado indicado para substituir aliado de Maia se defende - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 5 ago 2020, 23:09

Deputado indicado para substituir aliado de Maia se defende

5 ago 2020, 23:09

Cúpula tucana ameaça expulsar Celso Sabino (PSDB-PA) após ser indicado pelo Centrão à liderança da Maioria, posto ocupado por aliado de Maia

celso sabino - psdb - expulsão - líder da maioria

Deputado Celso Sabino (PSDB-PA): indicado para a liderança da Maioria, ele corre o risco de ser expulso do partido | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA CÂMARA

O deputado federal Celso Sabino (PSDB-PA), indicado pelo Centrão para a liderança da Maioria na Câmara, se defendeu. Após o partido ameaçar expulsá-lo, ele garante que sua indicação recebeu o apoio de 11 partidos.

A liderança da Maioria é, atualmente, ocupada pelo deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). O parlamentar era, até pouco tempo, o candidato do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para a presidência da Câmara.

A intenção de substituir Ribeiro é explicada por dois movimentos. Um deles, de orientação de pautas. O atual líder da Maioria é relator da reforma tributária e está amplamente engajado nesse debate.

Eleições

Outro motivo para substituí-lo, porém, é ainda mais político. A intenção do Centrão, liderado por Arthur Lira (PP-AL), é enfraquecer os poderes de Maia até as eleições para a presidência da Câmara, em fevereiro de 2021, apurou Oeste.

A indicação de Sabino, entretanto, foi interpretada pela cúpula do PSDB como um movimento articulado pelo próprio deputado paraense em conjunto com Lira. O deputado nega. “Fui indicado por 11 partidos”, explica, em nota.

Poder

O PSDB, presidido nacionalmente por Bruno Araújo (PE), ex-deputado e ex-ministro, está posicionando-se em um jogo de poder alinhado com o DEM para 2022. Entretanto, uma ala do partido — a qual Sabino integra — é opositora à cúpula tucana.

Em dezembro de 2019, Sabino chegou a ser eleito líder do PSDB na Câmara para 2020. Mas um movimento político orquestrado pelo tucano João Doria, governador de São Paulo, virou a mesa e reelegeu o deputado Carlos Sampaio (SP).

O PSDB, que lançará Doria para presidente em 2022, sinalizará apoio ao candidato de Maia em 2021. Por isso, decidiu retaliar Sabino devido à associação entre o governo e Lira, adversário de Maia à presidência da Câmara. Mas Sabino refuta essa leitura. “A liderança da Maioria tem posição independente, não sendo oposição nem governo”, defende.

Estopim

A possível expulsão de Sabino pegou mal no partido. A bancada tucana na Câmara, inclusive, encontra-se dividida. Se a expulsão for adiante, será uma vitória política de Doria e Araújo, mas pode ser o estopim de um movimento opositor maior.

O deputado adota, contudo, um tom político e diplomático. Em nota, deixou claro não ter intenção de deixar a legenda. “O deputado acredita que o PSDB é uma importante agremiação partidária, com inúmeras contribuições ao país, e vai ainda dialogar com a legenda, na expectativa de que esta iniciativa seja revista”, explica.

Confira, abaixo, a nota de Sabino na íntegra.

NOTA OFICIAL

O deputado federal Celso Sabino foi indicado por 11 partidos para assumir a liderança da Maioria na Câmara dos Deputados.

A liderança da Maioria é uma instituição prevista na Constituição Federal, tem assento no Colégio de Líderes e no Conselho da República. Além de orientar votações pelo maior bloco da câmara, a liderança da Maioria tem posição independente, não sendo Oposição e nem Governo. Está em posição antagônica a da Minoria e defende pautas importantes para o país. Nunca teve um parlamentar do estado do Pará neste posto.

O deputado se surpreendeu com a nota do PSDB, em que trata de um possível processo de expulsão do partido. Porém, o deputado acredita que o PSDB é uma importante agremiação partidária, com inúmeras contribuições ao país e vai ainda dialogar com a legenda, na expectativa de que esta iniciativa seja revista.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. Eles se merecem.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês