PEC das eleições 2020: deputados dão mais um passo pelo adiamento

Edição da semana

Em Em 2 jul 2020, 11:48

Deputados dão mais um passo para adiar as eleições 2020

2 jul 2020, 11:48

Proposta de Emenda à Constituição (PEC) transfere o pleito de outubro para novembro

pec das eleições 2020 - urna eletrônica

Câmara aprova eleições municipais ocorrerem em novembro | Foto: AGÊNCIA BRASIL

Previstas inicialmente para serem realizadas em outubro, as eleições municipais de 2020 deverão ser adiadas. Nesta quarta-feira, 1º de julho, deputados aprovaram — em primeiro turno — a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que define a realização do pleito deste ano em novembro.

Leia mais:Projeto das fake news divide a Câmara

Com 402 votos a favor da mudança, 90 contra e quatro abstenções, os parlamentares consolidaram o que já era esperado. Mais cedo, Oeste noticiou que, nos bastidores, líderes partidários se mostravam favoráveis à aprovação. Assim, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), costurava acordos finais para pautar o tema.

O entendimento em prol do adiamento das eleições municipais uniu diversas ideologias políticas. A maioria das lideranças partidárias orientou pelo voto “sim”. Indo da esquerda para a direita e passando pelo Centrão. Líderes do Novo, do PT e do PSD seguiram nesse sentido. O governo liberou bancada, mas a oposição e a minoria orientaram pelo “sim”.

Na sequência, destaques serão apreciados pela Casa. Há a expectativa de votar a PEC em segundo turno ainda hoje.

Antes da Câmara dos Deputados, a PEC eleitoral já havia sido aprovada pelo Senado. O texto votado hoje é, aliás, de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). A proposta defende, além de mudanças das datas do primeiro e do segundo turno, alterações em outras etapas do processo eleitoral (infográfico abaixo).

Próximos passos

Aprovada pela Câmara, só faltam duas etapas para a PEC das eleições 2020 ser devidamente oficializada. Primeiramente, precisa passar pelo segundo turno na própria Câmara — como obrigatoriamente ocorre com qualquer Proposta de Emenda à Constituição.

Posteriormente, ela precisará ser promulgada pelo Congresso Nacional. Dessa forma, caberá ao presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) convocar sessão para chancelar a decisão tomada pela maioria dos deputados e senadores.

Novo calendário

A ser promulgada pelo Congresso, a PEC traz mudanças de datas relacionadas ao período eleitoral. Uma vez aprovada, ela modifica, por exemplo, a data limite para que comunicadores deixem seus empregos em emissoras de rádio e televisão. Dessa forma, José Luiz Datena terá outra oportunidade de deixar o Grupo Bandeirantes de Comunicação para tentar o voto do povo paulistano.

Confira, abaixo, o calendário definido pela PEC das eleições 2020:

pec das eleições 2020 - novo calendário

Calendário previsto na PEC | Foto: DIVULGAÇÃO/CÂMARA DOS DEPUTADOS

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

    • Já estou lá!

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Um caso de amor com a tirania

Na França, é cada vez mais evidente o namoro com o autoritarismo sob o disfarce da racionalidade, da competência administrativa, do bem comum, da justiça social

A obsessão da imprensa por Donald Trump

Com o único propósito de ser anti-Trump, a mídia não saberá o que fazer se não puder culpar o bufão laranja por todo o mal que eventualmente venha a acontecer

O Guevara da Daslu

Faça como Doria. Pare diante do espelho, fale meia dúzia de clichês do humanismo de butique e note que você também tem um corpinho de centro-esquerda

A China e a fábula dos pardais

Enquanto o discurso ambientalista foca a Amazônia e as mudanças climáticas, a China segue com suas práticas predatórias e não assume responsabilidades

O gênio e o mito

Maradona não deveria ser uma referência moral para ninguém. Mas é um equívoco não homenageá-lo por seu futebol-arte

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

O que é o projeto BR do Mar?

O que é o projeto BR do Mar?

Texto tramita em regime de urgência na Câmara dos Deputados e pode ser votado a qualquer momento no plenário...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês