Deputados estaduais de Pernambuco cancelam férias de julho

Edição da semana

Em 1 jul 2020, 14:40

Deputados estaduais de PE cancelam férias de julho

1 jul 2020, 14:40

Assembleia Legislativa do Estado seguirá ativa em meio à pandemia

alepe - deputados estaduais de pernambuco

Mesmo virtual, Alepe não vai parar em julho | Foto: RINALDO MARQUES/ALEPE

Em vez de férias, trabalho. Diferentemente dos ministros do STF que entram em recesso a partir de amanhã, 2 de julho, os deputados estaduais de Pernambuco concordaram em cancelar a pausa anualmente prevista para o início do semestre. Dessa forma, as atividades da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe) seguirão normalmente ao decorrer das próximas semanas.

Leia mais:Venezuela anuncia eleição parlamentar em dezembro sem a presença da oposição

O presidente da Alepe, Eriberto Medeiros (PP), destacou que os trabalhos na Casa seguirão em decorrência do momento que o Estado nordestino e todo o Brasil enfrentam, que é de combater a pandemia da covid-19. Nesse sentido, o deputado destacou que, mesmo diante da situação de combate ao novo coronavírus, o desempenho do Legislativo pernambucano evoluiu em comparação ao primeiro semestre de 2019.

Afinal, foram apresentados 417 projetos de lei em 2020, o que representa aumento de quase 30%. Na parte de aprovação de propostas, o crescimento foi ainda maior. Ao todo, de janeiro a junho, deputados estaduais de Pernambuco aprovaram exatos 90 projetos, de acordo com informações divulgadas pela própria Alepe. O número representa crescimento superior a 90% quando comparado com o mesmo período do ano passado.

Home office

Apesar de Pernambuco enfrentar a pandemia do novo coronavírus, Medeiros viu que a crise de certa forma ajudou na modernização do trabalho dos parlamentares locais. Assim como empresas privadas espalhadas mundo afora, a Casa implementou atividades virtuais. Ou seja: a Alepe se viu obrigada a aderir ao chamado home office. Resultado que tem sido positivo até agora, comenta o deputado.

“Permanecemos exercendo o nosso ofício sem nenhum prejuízo às discussões”

“Tivemos de nos reinventar e criar novas formas de discutir e votar, no Plenário e nas Comissões Permanentes, matérias urgentes para o povo de Pernambuco. Em mais uma prova de maturidade política, aprovamos a Resolução nº 1.667/2020, que instituiu o Sistema de Deliberação Remota (SDR)”, comentou Medeiros. “Com essa ferramenta, permanecemos exercendo o nosso ofício sem nenhum prejuízo às discussões. A Assembleia continuou e continua a funcionar a pleno vapor, como prova o profícuo trabalho legislativo realizado”, complementou o presidente da Alepe.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Parece até que estão fazendo uma coisa do outro mundo.

    Responder
    • Inventaram uma narrativa para tentar justificar esse dispendioso e anacrônico cabide de emprego que são essas Assembléias.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Supremas safadezas

Como os ministros do Pretório Excelso, o promotor da minha infância se julgava onipresente, onisciente e onipotente

A Suprema Corte e o abuso do poder

Quando juízes se tornam “superlegisladores”, as instituições se fragilizam e a sociedade perde a fé no sistema democrático

David Hume cancelado

Está em curso uma espécie de eugenia intelectual que conta com a simpatia ou covardia de reitores e professores de prestigiadas universidades internacionais

Vacina contra ditadura

Na ONU, Trump fez o que todo mundo com juízo deveria ter feito — e não fez, sabe-se lá por que mistério das escrituras empáticas

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

E chegamos à era dos ciborgues

Teremos nosso potencial mental multiplicado e nossas ações serão, literalmente, rápidas como o pensamento. O que faremos com esse novo poder?

Os intelectuais e a sociedade

Intelectuais ignoram que há mais sabedoria na população em geral do que num indivíduo qualquer, por mais inteligente que ele seja

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Revista Oeste — Edição 27 — 25/09/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês