Disney demitirá 28 mil funcionários - Revista Oeste

Edição da semana

Em 30 set 2020, 10:13

Disney demitirá 28 mil funcionários

30 set 2020, 10:13

Em julho, o parque temático localizado na Flórida foi reaberto mas o da Califórnia permanece fechado em razão da pandemia

Parque da Disney | Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Walt Diney Company informou que demitirá cerca de 28 mil funcionários para cortar custos em razão da pandemia do coronavírus. O anúncio foi feito na última terça-feira, 29. As demissões ocorrerão nos parques temáticos localizados nos Estados americanos da Flórida e da Califórnia.

Leia também: Economia dos EUA poderá receber mais estímulos governamentais

Em abril, as unidades da companhia nos Estado Unidos foram fechadas para conter o alastramento da covid-19. Em julho, o parque da Flórida foi reaberto, mas o da Califórnia permanece fechado aguardando as diretrizes das autoridades estaduais.

O presidente da Disney Parks, Josh DÁmaro, informou em carta aos funcionários que essa era a única medida cabível para o momento e que chegou a fazer cortes em projetos da empresa para evitar demissões. “Por mais doloroso que seja tomar a decisão, esta é a única opção viável que temos à luz do impacto prolongado da covid-19 em nossos negócios, incluindo capacidade limitada devido aos requisitos de distanciamento físico e a incerteza contínua em relação à duração da pandemia”, disse.

 

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. A ultima empresa a sair da Califórnia que apague a luz…

    Responder
    • Vende a califórnia pra cuba de uma vez, assim Trump pode construir o seu tão sonhado muro e fazer com que china, cuba e russia paguem por ele! A russia vendeu o alasca pros eua!

      Responder
  2. Olha tô chorando…………………. o escambau! Isso foi um livramento. Uma empresa de entretenimento que ultimamente só tá corrompendo crianças!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês