Doria anuncia 5 milhões de doses de vacina em outubro

Edição da semana

Em 20 set 2020, 16:50

Doria anuncia 5 milhões de doses de vacina em outubro

20 set 2020, 16:50

Pelas redes sociais, o tucano disse que a previsão é que haja 46 milhões de doses até dezembro

Doria

Governador de São Paulo, João Doria | Foto: Governo do Estado de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou neste domingo, 20, que o Estado deve receber, já em outubro, 5 milhões de doses da vacina CoronaVac.

O imunizante está sendo desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan.

LEIA MAIS: “Filho de Mandetta deixa aula após professor criticar seu pai”

Pelas redes sociais, Doria disse que a previsão é que haja 46 milhões de doses até dezembro.

“Importante ressaltar que o acordo com a Sinovac inclui a transferência de tecnologia para São Paulo; sendo assim, também produziremos a vacina no Instituto Butantan. Uma grande conquista para o Brasil”, disse o tucano.

Doria afirmou que os testes continuam com os médicos e enfermeiros voluntários em seis Estados. “Vacina simboliza a esperança, a certeza de que tudo isso vai passar”, declarou.

Ampliação do Instituto Butantan

Na última segunda-feira, 14, o governo estadual informou que o instituto vai iniciar, em novembro, obras para ampliar sua estrutura física, a fim de acelerar a produção de vacinas. A expectativa é que a reforma seja finalizada antes de dezembro.

Fase 3

A CoronaVac já está na fase 3 de testes em humanos. Os testes, de responsabilidade do Instituto Butantan, começaram a ser feitos no Brasil em julho e serão aplicados em 9 mil voluntários.

A testagem foi organizada a partir de 12 centros de pesquisas, localizados em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. Sei não!

    Responder
  2. O mais interessante foi ele em pronunciamento ter dito que teria fechado contrato com a vacina chinesa, em AGOSTO/19, antes mesmo da pandemia. Que informação previlegiada este governador teria hein???!!!! Eu não tomo vacina chinesa de maneira nenhuma! Nem a russa! E ele pode aguardar a próxima candidatura para “avaliar” a sua aprovação! Nem pra sindico vai rolar!

    Responder
  3. Quem se candidata a ser cobaia da “vachina”?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês