Abertura de novos negócios cresce 18% em março, aponta Serasa

A elevação do índice foi impulsionada pelo aumento de 28,4% no setor de comércio
-Publicidade-
Pesquisa garante que há pessoas imunes à covid-19 sem ter tido contato com o vírus chinês | Foto: Ronaldo Silva/Estadão Conteúdo
Pesquisa garante que há pessoas imunes à covid-19 sem ter tido contato com o vírus chinês | Foto: Ronaldo Silva/Estadão Conteúdo

De acordo com o Indicador de Nascimento de Empresas da Serasa Experian, registrou-se a abertura de 351.714 novos negócios em março de 2021. O volume é 18% maior que o do mesmo período do ano anterior. A elevação do índice foi impulsionada pelo aumento de 28,4% no setor de comércio.

Leia também: “Boletim Focus: PIB deve crescer 5% e Selic aumentar para 6,50%”

A expansão ocorreu em todas as regiões do país. O primeiro lugar ficou com o Sul (+26,6%), seguido do Nordeste (+21%), Norte (+20,6%), Centro-Oeste (+17,8%) e Sudeste (+13,9%).

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

  1. Prezado Artur Piva. Os investimentos estrangeiros diretos na economia brasileira somaram US$ 34,167 bilhões em 2020, queda de 50,6% frente a 2019, informou o Banco Central nesta quarta-feira (27).Foi o menor ingresso de investimentos diretos na economia brasileira desde 2009. A taxa de desemprego no país atingiu recorde de 14,7% no primeiro trimestre de 2021. A taxa tinha sido de 13,9% no quarto trimestre de 2020 e de 12,2% no primeiro trimestre de 2020, mostra a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).É a maior taxa de toda a série histórica do IBGE, iniciada em 2012. Os microempreendedores individuais (MEIs), que significam a maior fatia da abertura de negócios (80,2%), tiveram crescimento de 19,3%, enquanto as empresas individuais caíram. Apesar da alta no ano, o comércio teve quedas de 6,1% no volume de vendas (a mais intensa da série histórica iniciada em 2000) e de 5,3% receita nominal, na passagem de novembro para dezembro. Na média móvel trimestral, os recuos foram de 1,8% no volume de vendas e de 0,8% na receita nominal. Sua notícia como sempre é um recorte do que lhe interessa. Não é inverídica, mas está excluindo o contexto. Parabéns Oeste pela imparcialidade.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site