Black Friday: 5 dicas para fugir das fraudes na internet

Hoje é o principal dia para o varejo e também muito esperado pelos consumidores que estão em busca de grandes descontos
-Publicidade-
Black Friday terá adesão de mais de 60% dos lojistas
Black Friday terá adesão de mais de 60% dos lojistas | Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

A Black Friday deste ano tem tudo para ser a melhor de todos os tempos. Nas próximas horas, o comércio eletrônico estima que serão movimentados cerca de R$ 6,4 bilhões pelos consumidores brasileiros. Isso representa um aumento de 25% no faturamento sobre o mesmo período do ano passado.

Entre os itens mais buscados pelos brasileiros no Google nesta última semana estão tênis, perfumes, fraldas e monitores.

No entanto, o impulso provocado pelas ofertas de “última hora”, o “compre agora”, “últimas unidades”, entre outras, devem ser vistos com atenção, principalmente, para evitar fraudes.

-Publicidade-

“É uma oportunidade para conseguir um produto de alto valor agregado com um desconto razoável. Porém, é preciso desconfiar das promoções e das ofertas tentadoras. Só assim para evitar cair em golpes”, alertou o advogado especialista em direito do consumidor, Sergio Tannuri.

Confira as principais dicas para fugir das fraudes na Black Friday

  •  Pesquisar preços e fornecedores
    Nos meses anteriores, o ideal é que o consumidor possa pesquisar o produto e também os preços oferecidos pelas lojas. Contudo, nesta sexta-feira, 26, ainda é possível. Antes de efetuar qualquer compra, sempre verifique outros sites. É importante olhar também as páginas de reclamações para fugir das empresas que prometem, mas não cumprem.

“Conhecer o histórico do fornecedor é um ótimo plano para definir onde você realizará sua compra”, alertou Tannuri

  • Condições de pagamento
    Antes de concluir a compra, verifique todas as opções de pagamento. De preferência, fuja das lojas que aceitam apenas pedidos com pagamentos à vista, por meio de boletos bancários ou Pix — sistema de pagamento eletrônico. “Isso pode ser um indicativo de problema”, disse o advogado.

“Algumas lojas mal intencionadas prometem ofertas milagrosas condicionadas ao pagamento somente à vista”, acrescentou Tannuri. “Se ocorrer fraude ou o produto não for entregue, será bem mais difícil cancelar a operação e reaver o dinheiro.”

  • Prevenção de fraudes
    Algumas medidas simples podem ser tomadas para prevenir e até detectar previamente as fraudes virtuais. A segurança digital é primordial no comércio eletrônico. Por isso, evite usar computadores compartilhados na hora de comprar os produtos. Sempre verifique se o site é confiável, evite acessá-lo por meio de links recebidos de redes sociais.
  • Política de troca
    Nas lojas on-line o fornecedor deve informar os direitos dos consumidores. No entanto, poucas pessoas se atentam às condições de troca. As compras realizadas pela internet oferecem ao consumidor o direito do arrependimento. O Código de Defesa do Consumidor prevê o prazo de sete dias corridos a partir do recebimento para comunicar a troca ao fornecedor.
  • O que fazer se cair em golpes?
    Este ano, o número de tentativas de fraudes deve crescer durante a Black Friday, passando de 22 mil pedidos fraudulentos no último ano para 34 mil entre os dias 25 e 26 de novembro de 2021, como aponta a ClearSale, empresa especializada em soluções antifraude. Nesse cenário, ao cair em um golpe, que pode ir desde perfis até páginas falsas de promoções, o primeiro passo é acionar o Procon. É preciso responsabilizar a empresas e, se for o caso, registrar um boletim de ocorrência. “É um caminho difícil para ser ressarcido. Por isso, é fundamental estar atento aos detalhes para prevenir ao máximo cair em fraudes” explicou o advogado.

Outra orientação importante é sempre desconfiar de descontos além do comum, com preços muitos baixos. “Esse recurso, às vezes, é usado por sites falsos para atrair o consumidor pela promessa milagrosa de desconto. Fique atento”, concluiu Tannuri.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.