‘Bolsa de Valores das favelas’ começa a operar

Por meio dessa Bolsa de Valores é possível investir nos empreendedores das comunidades brasileiras
-Publicidade-
Negócios das comunidades entram na 'Bolsa de Valores das favelas'
Negócios das comunidades entram na 'Bolsa de Valores das favelas' | Foto: Reprodução/Redes sociais

A “Bolsa de Valores das favelas” começou a operar nesta sexta-feira, 19. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a G10 Favelas, que reúne as dez maiores comunidades do país, e a plataforma digital Divi-hub.

Por meio da “Bolsa de Valores das favelas”, investidores poderão aplicar quantias nos negócios dessas localidades. As cotas iniciam em R$ 10 e dão direito a porcentuais fixos nos lucros. Entretanto, os compradores não entram no capital social das empresas. A ideia é que eles fiquem blindados de riscos, como o ônus por ações trabalhistas ou recuperações judiciais.

-Publicidade-

“Todo mundo vai poder ser dono de um pedacinho de um projeto do G10 Favelas e receber de volta rendimentos por isso”, afirma o CEO da Divi-hub, Ricardo Wendel. “E nós também vamos participar dessa empreitada e doar toda a remuneração da Divi-hub para o G10 Favelas, para a compra de cestas básicas.”

A inauguração da “Bolsa de Valores das favelas” integra a Slum Summit — um encontro que se estende até sábado 20 para debater o potencial econômico das comunidades brasileiras.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Agora vai… Teremos investidores colocando dinheiro em empresas “idôneas” nessas favelas. O tráfico irá deslanchar de vez!

  2. Espero que a Receita Federal, Banco Central e TCU acompanhem bem pra onde vai e vem o dinheiro pois agente sabe que o humilde pobre trabalhador jamais vai ver a cor desse dinheiro. Se o projeto conseguir se livrar das fraudes e lavagem do crime politico organizado e chegar na mão de quem realmente é trabalhador vai ser muito bom. Espero também que esse emprestimo pois sim é uma forma de imprestimo não transforme os cidadãos em escravos pra pagar o investiBurgues.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.