Brasil gera quase 300 mil empregos com carteira assinada em junho

Salário médio de contratação também aumentou neste mês
-Publicidade-
Todas as cinco regiões apresentaram um bom saldo
Todas as cinco regiões apresentaram um bom saldo | Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

O Brasil criou quase 300 mil empregos com carteira assinada em junho deste ano. A informação foi divulgada nesta quinta-feira, 28, pelo Ministério do Trabalho e da Previdência, com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

Trata-se da diferença entre pouco mais de 1,8 milhão de contratações e pouco mais de 1,6 mil de desligamentos registrados neste mês. Esse é o terceiro mês consecutivo com alta de empregos no país. O salário médio de contratação também aumentou. Em junho, cada novo contratado recebeu, em média, cerca de R$ 1,9 mil (aumento de 0,68% em relação ao mês de junho, quase R$ 13).

Agora, em 2022, o número total de empregos gerados foi de cerca de 1,3 milhões, resultado de pouco mais de 11,6 milhões de contratações e de pouco mais de 10 milhões de demissões.

-Publicidade-

No mesmo período em 2021, foram criados quase 1,5 milhão de postos formais. Já o resultado do mês de junho representa uma queda em relação ao mesmo mês do ano passado, quando foram criados pouco mais de 317 empregos.

Setores

De acordo com o ministério, todos os setores de trabalho tiveram um saldo positivo nesse mês.

  • Área de serviços: pouco mais de 100 mil;
  • Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas: quase 50 mil;
  • Indústria geral: pouco mais de 40 mil;
  • Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura: quase 35 mil;
  • Construção: cerca de 30 mil;

Regiões

Em relação as regiões brasileiras, todas as cinco apresentaram um bom saldo, sendo a Sudeste quem mais gerou novas vagas.

  • Sudeste: mais de 135 mil;
  • Nordeste: cerca de 50 mil;
  • Centro-Oeste: quase 35 mil;
  • Sul: pouco mais de 30 mil;
  • Norte: pouco mais de 20 mil;
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. O PT deixou uma taxa de desemprego de 15%… graças a corrupção que isntalaram no BRASIL.
    em 13 anos de PTralhismo foram roubados 500 bilhões de reais;;todo mundo roubava e se calavam.
    IMPRENSA/JORNALISTAS com propagandas e palestras das/nas estatais monopolistas
    ARTISTAS com liberação de verbas da lei Rouanet para produzirem LIXO e pornografia
    BANCOS o PT barrava a criação do PIX dentre outras “facilidades” que o congresso criava para BARRAR concorrência externa;
    veeeshiii
    a Lista é longa AS empreiteiras recebiam a cereja do BOLO DE CORRUPÇÃ/ROUBALHEIRA dos PTralhas;
    deixaram 15% de desemprego com a CRISE da corrupção e 11% de queda do PIB brasileiro

  2. O Brasil é o país do futuro. Hj conheci uma nova profissão: transportador em favela. Como os entregadores de mercadorias não entram nas favelas, os consumidores designam um local em baixo para entrega.
    Aí entra em ação o carregador, que por módica quantia, leva o fogão, geladeira, TV, o que for, nas costas, favela acima.

  3. Paulo Guedes vem sistematicamente acertando em todas as suas previsões. Enquanto isso, o outrora importante jornal Valor Econômico continua errado muito, pois se baseia em gente absurdamente invejosa do PG, como é o caso da IFI, Instituição Fiscal Independente, órgão do Senado Federal responsável por análises econômicas. Eles erram todas! Todos os especialistas consultados pelo Valor são consultores de outros políticos, logo adversários do PR e do PG ou simplesmente nutrem uma revolta muito grande, uma vez q as ideias do PG de mais liberdade econômica estão com certeza funcionando. O Brasil se viu forçado a criar o teto de gastos no governo Temer devido às catástrofes produzidas pela Dilma. Isso porque se gastava muito mais do q se arrecadava. Hoje a curva da arrecadação está totalmente desvinculada da linha do teto de gastos, pois esta se encontra muita acima gerando superávits. É isso q permite ao governo oferecer assistência social extra e fora teto, mas tudo na ponta do lápis e sob estrito controle. Economistas q deveriam bater palma ao Paulo Guedes, pois a princípio seriam da mesma linha econômica, na verdade são seus grandes críticos. Como dizem , no Brasil o sucesso dos outros incomoda e a inveja é uma merda.

    1. Concordo com tudo. As previsões embutem um posicionamento político qdo vc escolhe o metodo. Os “do contra” pegam os dados passados, ruins, e traçam uma linha prolongando a curva. Não consideram eventos novos. Estes eventos, na minha avaliação, constituem a retroalimentação do dinheiro que é drenado dos impostos e fundos direto para o bolso do cidadão, que gasta logo tudo, gerando circulação, riqueza e…mais arrecadação. É só operar as fórmulas de frente pra trás, e esperar o resultado.

  4. E após uma pandemia e com uma guerra em andamento. O Brasil ,sob um governo de direita,insiste em ir na contda mão domundo e dos ” analistas” e está dando show,apesar das dificuldades. E não esqueçamos os 350.000 titulos de propriedade ( mais que fhc,ladrão, dilmanta e temer juntos). Enquanto a esquerda genocida transformava os coitadinhos em terroristas revoltados,o Mito os transforma em proprietarios. Tem que ser muito retardado ou muito mal carater para ser de esquerda

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.