Caixa Econômica: clientes podem renegociar dívidas em atraso até o dia 30

Descontos concedidos pela ação podem chegar a até 90%
-Publicidade-
Caixa Econômica faz ação para renegociar dívidas
Caixa Econômica faz ação para renegociar dívidas | Foto: Aloisio Mauricio/FotoArena/Estadão Conteúdo

Os clientes da Caixa Econômica Federal têm até o dia 30 de dezembro para participar da ação especial de renegociação de dívidas. Intitulada de Você no Azul, a iniciativa visa a atender clientes, tanto pessoas jurídicas como pessoas físicas, que estão com valores de pagamento em atraso no banco.

Até a última terça-feira, 7, a Caixa Econômica atendeu mais de 304 mil clientes, regularizou cerca de 405 mil contratos e recebeu R$ 3 bilhões. Os descontos concedidos pela ação podem chegar a até 90%, e as condições de pagamento variam bastante, dependendo do perfil do crédito contratado.

As renegociações podem ser feitas por telefone e sites da Caixa: caixa.gov e negociardividas.caixa. Quem for mais tecnológico pode negociar pelo WhatsApp, através do número 0800 104 0104, pelo Twitter e ou Messenger do Facebook.

-Publicidade-

Se a dívida for de até R$ 5 mil, é possível ir até uma unidade lotérica para regularizar as contas.

O número de endividados é alto. Segundo informação da Caixa, mais de 3,6 milhões de pessoas físicas e 350 mil empresas são potenciais candidatos a participar do programa.

Alternativa de renegociação de dívida

Quem tiver com o nome protestado e quiser renegociar a dívida pode participar do Feirão Limpa Nome do Serasa até o dia 20 de dezembro. Os descontos podem chegar até 99%.

As negociações podem ser feitas pelo telefone 0800 591 1222, aplicativo, WhatsApp (através do número do 11-99575-2096), pessoalmente em uma das unidades do Serasa ou em uma agência dos Correios.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.