CNI reduz projeção do PIB para menos de 1% em 2022

Relatório também revisou a previsão para a indústria brasileira no ano, com recuo de 0,2%
-Publicidade-
Análise aponta impactos de guerra e crise da covid-19 na China no PIB brasileiro
Análise aponta impactos de guerra e crise da covid-19 na China no PIB brasileiro | Foto: Reprodução/Redes sociais

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) reduziu a projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2022, com a divulgação do informe conjuntural do primeiro trimestre, nesta quarta-feira, 13. Segundo a entidade, a economia do Brasil vai crescer 0,9% no ano, menos do que a previsão anterior, de 1,2%.

No mesmo relatório, a CNI também revisou a projeção para a indústria brasileira em 2022. A entidade prevê agora um recuo de 0,2% no setor. Antes, em previsão feita em dezembro do ano passado, a expectativa era de crescimento de 0,5%.

“A revisão se deve à guerra entre Rússia e Ucrânia, à pandemia, que continua provocando interrupções de produção na China, à inflação persistente e à sinalização de elevação dos juros acima do que esperávamos”, explicou a CNI, em nota.

-Publicidade-

Ainda de acordo com o relatório, a indústria extrativa deve ter uma expansão de 2% neste ano, valor menor do que os 3% de 2021. O setor deve contar com efeitos ambíguos da guerra na Ucrânia em 2022. O aumento dos preços internacionais das commodities, em especial do minério de ferro e do petróleo, tem efeito positivo sobre as exportações.

A CNI também elevou a expectativa para a taxa básica de juros, de 11,5% para 13% ao fim de 2022. Para a inflação, a projeção passou de 5% para 6,3%.

Já para as contas públicas, a entidade estimou que o país vai terminar 2022 com um déficit fiscal de 0,3%, depois de um superávit de 0,8% da geração de riquezas no ano passado.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.