Como os ‘nativos digitais’ da geração Z lidarão com as finanças

'A geração Z saberá se cuidar financeiramente? Se não souber se cuidar, não vai conseguir cuidar do mundo', escreve Dagomir Marquezi em artigo publicado na Edição 53 da Revista Oeste
-Publicidade-
O que a geração Z fará de sua vida financeira pode determinar acontecimentos futuros, diz Dagomir Marquezi
O que a geração Z fará de sua vida financeira pode determinar acontecimentos futuros, diz Dagomir Marquezi | Foto: Reprodução

Em artigo publicado na Edição 53 da Revista Oeste, o colunista Dagomir Marquezi trata do modo como os chamados “nativos digitais” da geração Z vão lidar com o dinheiro — e de que forma isso pode determinar muitos dos acontecimentos futuros.

Leia um trecho:

-Publicidade-

“A revista britânica The Economist leu com atenção o anuário estratégico do banco Credit Suisse. Chegou à conclusão de que os rendimentos financeiros da Geração Z poderão ser decepcionantes. Tanto no mercado de ações quanto no de renda fixa. O estudo foi dirigido por especialistas de instituições como a Universidade de Cambridge e a London Business School. Eles compararam a situação dos Zs com a de outras gerações do passado. Todas as anteriores tiveram ganhos de pelo menos 5% em ações e 3,6% em renda fixa.

A perspectiva para a geração Z é de, respectivamente, 3,5% em ações e um porcentual negativo em renda fixa. É um cenário potencialmente assustador para uma geração acostumada com segurança e conforto. Tempos difíceis pedem empreendedores ousados, dispostos a enfrentar situações inéditas, desafiadoras. Richard Branson está com 70 anos, pertence aos Boomers. Elon Musk tem 49, é da Geração X. Os Zs terão capacidade e imaginação para dar respostas aos grandes problemas? Ou reagirão às crises mais graves com clichês políticos?

Mais básico ainda: a geração Z saberá se cuidar financeiramente? Se não souber se cuidar, não vai conseguir cuidar do mundo. Segundo o estudo do Credit Suisse, esses jovens de hoje terão de economizar muito se quiserem ter uma velhice mais segura.”

Revista Oeste
Além do artigo de Dagomir Marquezi sobre a vida financeira da geração Z, a Edição 53 da Revista Oeste — comemorativa do primeiro ano da publicação digital — conta com reportagens especiais e textos de J. R. Guzzo, Augusto Nunes, Guilherme Fiuza, Ana Paula Henkel, Ubiratan Jorge Iorio, Silvio Navarro e Rodrigo Constantino.

Startup de jornalismo on-line, a Revista Oeste está no ar desde março de 2020. Sem aceitar anúncios de órgãos públicos, o projeto é financiado diretamente por seus assinantes. Para fazer parte da comunidade que apoia a publicação digital que defende a liberdade e o liberalismo econômico, basta clicar aqui, escolher o plano e seguir os passos indicados.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.