Confiança do consumidor volta a subir depois de dois meses em queda

É o que informa a Fundação Getulio Vargas (FGV)
-Publicidade-
A confiança do consumidor voltou a subir em outubro
A confiança do consumidor voltou a subir em outubro | Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 1 ponto em outubro, para 76,3 pontos, interrompendo uma trajetória de dois meses em queda.

A alta foi influenciada especialmente pelo Índice de Expectativas, que mede a confiança do consumidor brasileiro no futuro. Esse subíndice subiu 1,3 ponto, alcançando 82,4 pontos em outubro, puxado pela melhora das perspectivas sobre a situação financeira das famílias.

O Índice da Situação Atual, por sua vez, que mede a percepção do consumidor sobre o presente, variou 0,2 ponto, e chegou a 69 pontos.

-Publicidade-

Também há espaço para pessimismo

A análise por faixa de renda revela piora da confiança para os consumidores com vencimentos de até R$ 2,1 mil, acumulando queda de 1,4 ponto, chegando a 63,7 pontos.

A partir de R$ 2,1 mil até R$ 4,8 mil, os consumidores mostraram-se otimistas, com o índice registrando alta de 5,37 pontos, chegando a 73 pontos.

Na faixa a partir de R$ 4,8 mil até R$ 9,6 mil, a confiança ficou estável: 81,8 pontos.

Para os que ganham mais de R$ 9,6 mil, o índice subiu de 85 para 85,7 pontos.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.