Copom mantém taxa de juros em 2% ao ano na última reunião de 2020

Decisão do colegiado confirma expectativa do mercado
-Publicidade-
Edifício-sede do Banco Central em Brasília | Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Edifício-sede do Banco Central em Brasília | Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil | Edifício-sede do Banco Central em Brasília

Decisão do colegiado confirma expectativa do mercado

Edifício-sede do Banco Central em Brasília
Edifício-sede do Banco Central em Brasília | Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
-Publicidade-

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central realizou nesta quarta-feira, 9, a última reunião prevista para 2020. Na oportunidade, o colegiado decidiu manter a taxa básica de juros, a Selic, em 2% ao ano — menor nível histórico desde sua criação em 1986. O índice não foi alterado pela terceira vez consecutiva e a decisão confirmou a expectativa do mercado.

Leia também: “Brasil registra mais de 2 milhões de novas empresas no ano da pandemia”

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comment

  1. De acordo com números divulgados ontem pelo Banco Central (BC), a diferença entre a taxa média cobrada nos empréstimos e a taxa de captação dos recursos ficou em 14,99 pontos percentuais. Então, não adianta os juros nominais caírem se na vida real nos bancos a realidade é outra. Muito mais ainda nos cheque especiais e nos juros dos cartões de crédito, que no Brasil são de agiota. Não há o quê comemorar com o IGPM de 24,52 % em novembro e com uma inflação de alimentos galopante: arroz 25 reais, feijão 8 reais , carne bovina a mais de 40 reais e por aí vai. O Governo segue com agenda alienada inaugurando exposição de roupas presidenciais e da primeira dama e retirando impostos da importação de armas, enquanto amargamos indefinição sobre as vacinas e outras mazelas sem fim.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site