Covid-19: farmacêuticas podem faturar R$ 1 trilhão com a venda de vacinas

A estimativa foi realizada pela empresa de pesquisas Airfinity
-Publicidade-
A farmacêutica norte-americana Pfizer aparece com a maior fatia (US$ 44 bilhões)
A farmacêutica norte-americana Pfizer aparece com a maior fatia (US$ 44 bilhões) | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

Caso cumpram as metas de produção para 2021, nove desenvolvedoras de vacinas contra a covid-19 devem faturar US$ 190 bilhões (R$ 1 trilhão, na cotação atual). Entretanto, restrições e menor produção podem reduzir as vendas para US$ 115 bilhões neste ano. Divulgada pela Bloomberg, a estimativa foi realizada pela empresa de pesquisas Airfinity. Entre as companhias analisadas, as norte-americanas lideram o ranking: a Pfizer aparece com a maior fatia (US$ 44 bilhões), seguida da Moderna (US$ 32 bilhões). Os laboratórios chineses vêm na sequência: Sinovac (US$ 25 bilhões) e Sinopharm (US$ 23 bilhões).

Leia também: “Anvisa autoriza armazenamento da vacina da Pfizer por até 31 dias”

“Este era um mercado que não existia há um ano”, disse o CEO da Airfinity, Rasmus Bech Hansen. “São números muito significativos e é também por isso que nem todos os países conseguiram garantir os suprimentos necessários, porque requer um investimento considerável para vacinar toda a população.”

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro