Credit Suisse melhora projeção do PIB do Brasil para 1,1%

Banco suíço esperava expansão econômica de apenas 0,2% em 2022
-Publicidade-
A revisão para cima veio com a notícia de que o volume de serviços do Brasil saltou 1,7% em março sobre fevereiro
A revisão para cima veio com a notícia de que o volume de serviços do Brasil saltou 1,7% em março sobre fevereiro | Foto: Reprodução/Flickr

O Credit Suisse melhorou a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil para 2022, a 1,4%, após dados sobre o setor de serviços desta quinta-feira terem surpreendido positivamente. Antes, o banco suíço esperava expansão econômica de apenas 0,2% em 2022.

A revisão para cima veio com a notícia de que o volume de serviços do Brasil saltou 1,7% em março sobre fevereiro, resultado mais forte para o mês na série histórica iniciada em 2011 e muito acima da expectativa em pesquisa da Reuters, de alta de 0,7%.

“As surpresas para cima nos serviços foram mais expressivas em setores que foram fortemente afetados pela pandemia, indicando uma recuperação mais rápida do lado da oferta da economia. Além disso, a demanda permaneceu robusta apesar do aperto das condições financeiras e da inflação mais alta”, escreveu o banco.

-Publicidade-

O relatório assinado por Solange Srour, Lucas Vilela e Rafael Castilho seguiu: “A forte surpresa para cima confirma uma dinâmica muito melhor para a atividade econômica vista em outros indicadores econômicos (incluindo produção industrial, vendas no varejo e taxa de desemprego)”, o que justifica a melhora de 1,2 ponto percentual no prognóstico de crescimento deste ano”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.