Depois de 5 meses seguidos de alta, setor de serviços recua em setembro

Por outro lado, em relação ao mesmo período do ano passado, o crescimento foi de mais de 11%
-Publicidade-
Setor de serviços caiu em setembro, mas acumula alta em 2021, segundo o IBGE
Setor de serviços caiu em setembro, mas acumula alta em 2021, segundo o IBGE | Foto: Leandro Ferreira/FotoArena/Estadão Conteúdo

Segundo dados divulgados nesta sexta-feira, 12, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o volume de serviços prestados no Brasil caiu 0,6% em setembro, na comparação com agosto. Entretanto, em relação ao mesmo período do ano passado, ainda no auge da pandemia de covid-19, o crescimento foi de mais de 11% — sétima taxa positiva em sequência.

Com o resultado do mês passado, o setor está quase 4% acima do patamar registrado antes do início da pandemia de covid-19, em fevereiro de 2020. Por outro lado, ainda atinge níveis 8% menores do que o recorde alcançado em novembro de 2014, de acordo com o IBGE.

-Publicidade-

Apesar da queda de setembro, o segmento ainda acumula um crescimento de 11,4% em 2021 e fechou o terceiro trimestre deste ano no azul (alta de 3%). No acumulado de 12 meses até setembro, o avanço é de 6,8% — o maior índice da série histórica, iniciada em 2012.

Leia também: “Os verdadeiros números da economia brasileira”, reportagem de Cristyan Costa publicada na Edição 64 da Revista Oeste

Segundo o levantamento do IBGE, houve queda em quatro das cinco atividades pesquisadas entre agosto e setembro. A maior retração foi registrada nos transportes (-1,9%), impactados pela alta nos preços das passagens aéreas. Também recuaram outros serviços (-4,7%), informação e comunicação (-0,9%) e serviços profissionais, administrativos e complementares (-1,1%).

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.